Após 26 anos Globeleza surge diferente em nova vinheta

Boletim Claro que é do Bem

Após 26 anos Globeleza surge diferente em nova vinheta

Publicado em: 10/01/2017

Representada sempre por negras de corpos esculturais, a Globeleza foi dividindo opiniões e se tornando mais controversa. O motivo da polêmica não poderia ser outro: até quando o corpo da mulher – sobretudo a mulher negra – seria objetificado e ‘comercializado’ como se fosse um dos atrativos da festa?

Neste domingo a emissora apresentou a vinheta do Carnaval 2017 e surpreendeu os telespectadores, ao trazer a Globeleza usando diferentes roupas e dançando diferentes ritmos. No lugar da pintura corporal, a dançarina Érika Moura apareceu vestindo roupas típicas que representam a festa em diferentes regiões do país como maracatu, axé, frevo e bumba-meu-boi. A postura foi muito elogiada por internautas, que viram a mudança como algo representativo para as mulheres.

Fonte: Hypeness

 

Comentários