Entretenimento

  1. Entretenimento
  2. Entretenimento
  3. Top 5 artistas que mais venderam discos no Brasil
Imagem: Foto de Mati Mango no Pexels

Top 5 artistas que mais venderam discos no Brasil

Confira a seleção contando apenas a venda de LP e CD em mídia física


Por Alê Silva | Equipe RádioCast

O Brasil é um país com dimensões continentais. Aqui, fazem sucesso artistas de brega, romance, rock, metal, samba, MPB e muito mais. Hoje com o advento do streaming, os artistas quase não focam mais em “álbuns”, porém este era a única maneira de apreciar o trabalho dos nossos artistas favoritos até pouco tempo atrás.

O nosso Top 5 segue a lista oficial da ABPD - Associação Brasileira dos Produtores de Discos que atualmente é conhecida como “Pro-Música Brasil”. Não conta com os registros de streaming nem de downloads, contando apenas a venda de LP e CD em mídia física.

Então vamos ao nosso Top 5: artistas que mais venderam discos no Brasil


5 – BENITO DE PAULA

Nascido em Nova Friburgo, interior do Rio com o nome de Uday Veloso, Benito Di Paula é considerado pela crítica especializada como o criador do “samba joia”, um estilo que combina o samba tradicional com o piano e arranjos românticos e jazzísticos, termo, aliás, que nunca agradou ao artista.

O cantor iniciou sua carreira na adolescência, em Nova Friburgo, sua terra natal. Aos 18 anos foi servir o exército no Rio de Janeiro onde começou a tocar em boates, mas se mudou para São Paulo, onde continuou a tocar piano em casas noturnas, fixou sua moradia, construiu família e carreira.

Durante a década de 70, no auge de sua carreira, por muitas vezes disputava com Roberto Carlos o topo do ranking das vendas de discos. O Rei inclusive chegou a gravar músicas compostas por Benito e os dois sempre mantiveram uma boa relação de amizade. Benito sempre foi uma figura diferenciada e, talvez, isso tenha lhe rendido tamanho sucesso.

Além do Brasil, ele também vendeu discos em outros países, e idiomas, como espanhol, francês e italiano. Só na Europa foram quatro milhões de cópias vendidas. Benito Di Paula se tornou um dos grandes símbolos do samba paulista e, entre os anos 1970 e 1980, gravou mais de 30 discos e chegou e vendeu cerca de 50 milhões de cópias, se tornando o quinto maior em números do País.


4 – RITA LEE

Mais uma vez presente no nosso Top 5, Rita Lee que é considerada uma das maiores representantes do Rock no Brasil, ocupa ainda hoje um espaço único no universo da música brasileira.

Rita Lee Jones, nasceu em São Paulo no dia 31 de dezembro de 1947. Sua veia musical despertou cedo, quando aos 15 anos já tocava bateria. E daí junto a alguns amigos formou seu primeiro conjunto musical, chamado Tulio’s Trio”. Em 1963, Rita montou com duas amigas a “Teenage Singers”, banda que fazia pequenos shows em festas colegiais.

E três anos depois, ao lado de Arnaldo Baptista e Sergio Dias, nascia “Os Mutantes”. O grupo tornou-se um grande nome do rock de vanguarda da música brasileira e participou do disco-manifesto Tropicália ou Panis et Circensis e dos discos de Gilberto Gil e Caetano Veloso em 1968.

Rita Lee tem mais de 20 álbuns de estúdio e já vendeu mais de 55 milhões de cópias no Brasil todo. Tem vendas registradas também em Portugal, França e Argentina, sendo também uma das maiores vencedoras de prêmios individuais da música brasileira.


3 – ANGELA MARIA

A mulher que mais vendeu discos na história da música brasileira é Abelim Maria da Cunha, nascida em Macaé, estado do Rio de Janeiro em 1929. Angela Maria, como ficou conhecida, teve que superar a resistência da família para começar a cantar.

Nascida numa família extremamente conservadora e filha de um pastor evangélico, ela começou a cantar no coral da igreja onde seu pai ministrava. A medida que crescia aumentava sua paixão pela música e sonhava em ser cantora. Evidentemente a família tradicional repudiava a ideia e não incentivava o sonho da jovem Abelim.

Quando começou a cantar foi escondido dos pais, haja vista, que eles jamais permitiriam. Ao fazer testes como caloura em emissoras do Rio de Janeiro na década de 50, a exemplo da Mayrink Veiga, passou a adotar o nome artístico Ângela Maria, segundo a mesma a intenção era evitar que os pais soubessem que ela cantava.

Em 1951, já com o aval da família, mesmo após inúmeras brigas, gravou o primeiro disco. Vieram assim os sucessos que a consagraram. Além de suas próprias composições, Angela Maria também interpretou canções de Dolores Duran, Odair José, Erasmo Carlos e vários outros. Consolidou também uma parceria com Cauby Peixoto, a quem a cantora tratava como o seu melhor amigo.

Seu último álbum foi em 2017, batizado de “Angela Maria e as Canções de Roberto & Erasmo”. Com mais de 40 álbuns de estúdio, Angela Maria vendeu mais de 60 milhões de cópias em toda a sua carreira no Brasil e leva a nossa medalha de bronze.

2 – NELSON GONÇALVES

Considerado um dos maiores cantores e compositores do país, o “Boêmio” leva a nossa medalha de prata. Nascido em Santana do Livramento no Rio Grande do Sul em 1919, se mudou para São Paulo com os pais ainda criança. E começou na música de forma inusitada, afinal: ele era gago!

Mesmo com o apelido de “Metralha”, devido a gagueira, Nelson acompanhava o pai vendendo frutas nas feiras na capital paulista, e enquanto o pai tocava violino, ele cantava, e surpreendentemente agradava. Em uma de suas primeiras bandas, foi reprovado duas vezes no programa de calouros de Aurélio Campos. Finalmente foi admitido na rádio PRA-5, mas dispensado logo depois.

Em 1939 se muda para o Rio de Janeiro e nos anos 1940 e 1950, Nelson foi o artista mais popular do Brasil, e gravava pela RCA Victor, que depois passou a ser a BMG que na época era a mesma gravadora de Elvis e Frank Sinatra. Na década de 50, além de shows em todo o Brasil, chegou a se apresentar em paises como Uruguai, Argentina e Estados Unidos, no Radio City Music Hall. Após esta última apresentação, recebeu inclusive elogios de Frank Sinatra que disse que "sua voz é uma das melhores vozes que ouvi até hoje”.

Ganhador de um prêmio Nipper da RCA, dado aos que permanecem muito tempo na gravadora, sendo somente Elvis Presley o outro agraciado. Durante sua carreira, gravou mais de duas mil canções, 183 discos em 78 rpm, 128 álbuns, vendeu cerca de 75 milhões de discos, ganhou 38 discos de ouro e 20 de platina.


1 – ROBERTO CARLOS

Ninguém recebe o apelido de REI a toa! Roberto Carlos só poderia figurar no topo da nossa lista de artistas que mais venderam discos no país. Com mais de 120 milhões de cópias vendidas, Roberto é o único brasileiro a ultrapassar a marca de 100 milhões, fazendo entrar também entre os mais vendidos do mundo!

Roberto Carlos iniciou sua carreira em Cachoeiro do Itapemirim, sua cidade natal no início dos anos 1950, cantando na Rádio Cachoeiro do Itapemirim (ZYL-9). Em 1955 fez uma de suas primeiras excursões como artista contratado da rádio ao se apresentar com o elenco de Cachoeiro na Rádio Industrial de Juiz de Fora (ZYT-9). Naquele tempo era apresentado como "cantor de boleros".

Já na segunda metade da década de 50, Roberto se muda para o Rio, onde conhece outros estilos musicais e forma a banda “The Sputniks”. A banda teve relativo sucesso e conseguiu se apresentar no programa de Carlos Imperial na TV Tupi. Depois, ao seguir carreira solo, Roberto conheceu seu grande parceiro de carreira: Erasmo Carlos. Em 1962 lançou o disco que o projetou para o sucesso: Splish Splash, com versões de hits americanos e composições próprias.

A década de 70 marca a mudança do Rei da Jovem Guarda para o romantismo e assim vem também seu reconhecimento internacional. Várias das suas canções foram gravadas por artistas como Julio Iglesias, Caravelli e Ray Conniff. Roberto virou artista de cinema e em 1974 a TV Globo fez um especial de final de ano que teve enorme repercussão e audiência. Nem precisamos falar que dura até os dias de hoje.

Ao longo de sua carreira, Roberto Carlos foi indicado e venceu diversos prêmios. Ele ganhou dois Melhores do Ano, um Prêmio da Música Brasileira, um Prêmio Multishow de Música Brasileira, seis Grammy Latino, um Grammy Award, entre outros. Roberto Carlos também é o artista estrangeiro com maior vendagem de discos em Portugal, perdendo apenas para Julio Iglesias.


Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais