Entretenimento

  1. Entretenimento
  2. Entretenimento
  3. Top 5 músicas mais ouvidas há 100 anos
Imagem: Foto de Yaroslav Shuraev no Pexels

Top 5 músicas mais ouvidas há 100 anos


Por Alê Silva | Equipe RádioCast

TOP 5 – CORAÇÃO QUE BATE-BATE – LUIZ AMERICANO

(Foto: Reprodução)

A 5ª posição é de Luiz Americano e o Grupo de Donga, com “Coração que bate-bate”

Instrumentista e compositor, Luiz Americano nasceu em Aracaju, em 27/2/1900, e iniciou seus estudos musicais aos 13 anos quando tocava clarineta e teve o pai como grande influenciador.  Jorge Americano era mestre-de-banda em Aracaju e introduziu o filho no mundo da música

Luiz Americano fez sucesso como compositor, intérprete e foi um solista de destaque e muito solicitado, gravando com os mais prestigiados cantores e orquestras da época.

Atuou no teatro musicado e participou como músico de estúdio das orquestras da Rádio Mayrink Veiga, entre os anos 1930-1950, e da Rádio Nacional, até a sua morte. Ainda na década de 20 foi músico da Rádio Sociedade da Bahia, a primeira do Brasil.

Aos 22 anos de idade, emplacou “Coração que bate-bate” como a 5ª música mais tocada no Brasil há exatamente 100 anos atrás. E o interessante: não há registros dessa música na internet.

Faleceu no Rio de Janeiro, em 29 de março de 1960 e ainda hoje é reconhecido em seu estado natal como um grande compositor e instrumentista.

TOP 5 - #4 – AÍ SEU MÉ

(Foto: Reprodução)

Essa nós encontramos registro, “Aí seu mé” é do cantor e compositor Manuel Pedro dos Santos, mais conhecido como BAHIANO, um dos pioneiros em gravações fonográficas no Brasil.

Nascido em Santo Amaro da Purificação, Bahiano gravou o primeiro samba da história da discografia brasileira, o histórico Pelo telefone (1916). Ao lado de Cadete, Nozinho, Mário Pinheiro e Eduardo das Neves fez parte do primeiro grupo de cantores profissionais da Casa Edison, pioneira na gravação de discos de gramofone no Brasil.

É dele a primeira gravação em disco no Brasil (1902), com o lundu “Isto é bom”, de Xisto da Bahia. E na década de 1910 apareceu também em pequenos filmes, como O Cometa, A seresta caipora, Serrana, entre outros.

Morreu no Rio de Janeiro em 1944 e entre outros grandes sucessos populares seus como intérprete foram Caboca di Caxangá (1913), A baratinha (1917), Dança do urubu (1917), Quem são eles? (1918), Já te digo (1919)

TOP 5 #3 – CORAÇÃO DIVINAL – J.ANDRADE

“Nós queremos conquistar, Da mulher o coração divinal, Nós queremos da mulher, O terno amor, E um olhar de piedade, Angelical” com esses versos José Resende de Almeida, ou simplesmente J.RESENDE conquistou a 3ª posição nas músicas mais tocadas no Brasil há exatos 100 anos.

A música que é uma marchinha de carnaval foi seu maior sucesso, mas o compositor despontou 3 anos antes com o samba “A rolinha do sertão” que foi lançada pelo cantor Bahiano com quem teve uma parceria que lhe rendeu outro sucesso também em 1924.

Compositor, regente e instrumentista, nasceu em São Fidélis, RJ, em 25/03/1882, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 30/12/1945. Era filho do clarinetista Francisco Manoel de Almeida, que foi integrante de diversas bandas de música.

TOP 5 #2 – QUADRA DE AMOR – ÍNDIO

(Foto: Reprodução)

Na segunda posição vem o cantor, compositor e violinista Cândido das Neves, mais conhecido como Índio que emplacou “Quadra de Amor” como a segunda musica mais tocada no país naquele ano de 1922

Cândido das Neves era filho do célebre cantor, compositor e palhaço de circo Eduardo das Neves, um dos mais queridos intérpretes do começo do século 20. Começou a se interessar pela música logo aos 5 anos de idade, mas seu pai o proibia de tocar o violão afirmando ser “coisa de vagabundo”, incentivando a tocar piano ou violino.

Índio só foi se dedicar ao violão, e as escondidas, quando ingressou no colégio e começou as suas primeiras composições. Após se formar residiu em MG, na cidade de Conselheiro Lafaiete. Em 1930, apresentou-se algumas vezes no programa de Gastão Lamounier, na Rádio Educadora do Brasil. Por essa época, teve algumas músicas gravadas na Victor, como Lenda Sertaneja, canção que foi registrada por Jesy Barbosa.

Além de “Quadra de Amor”, Índio teve várias músicas de sucesso, como A Última Estrofe (gravada por Orlando Silva), Noite Cheia de Estrelas, Rasguei o teu Retrato (essas duas gravadas por Vicente Celestino). Faleceu aos 35 anos, na cidade do Rio de Janeiro em 1934.

 

TOP 5 #1 LUAR DE PAQUETÁ – BAHIANO

(Foto: Reprodução)

Ele de novo emplacando mais um sucesso, o cantor Bahiano que já apareceu no 4º lugar agora simplesmente com a música mais tocada no ano de 1922

A música fala sobre a ilha de Paquetá no Rio de Janeiro exaltando suas belezas e que serve de cenário para os casais apaixonados da época contemplarem a natureza (que em 1922 deveria ser bem rústica se comparada a de hoje em dia)

Composta por Hermes Fontes, a música foi regravada por diversos intérpretes, entre eles Orlando Silva, Carlos José, Mara Ferreira e Carlos Galhardo

Luar de Paquetá é então a música que fez mais sucesso no Brasil há exatos 100 anos!



Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais