Gastronomia

  1. Entretenimento
  2. Gastronomia
  3. Da banoffee à comida-raiz: as cinco tendências da gastronomia em 2022
Imagem: Reprodução

Da banoffee à comida-raiz: as cinco tendências da gastronomia em 2022

Quer saber o que vai ser presença garantida na culinária brasileira, este ano? Confere essa lista!


Entretenimento

Nenel Neto

Entusiasta dos botecos, apresentador do Buteco 98 e jornalista do perfil Baixa Gastronomia no Instagram


Todo começo de ano é assim, as pessoas traçam metas, correm atrás de seus sonhos e fazem previsões a respeito da temporada que se inicia. Na gastronomia não é diferente. Em janeiro só se fala das tendências do novo ano. Muitas delas não vingam. Mesmo assim, é um exercício divertido.

Então, façam as suas apostas e, no final de 2022, saberemos se acertamos ou erramos feio.

Bora lá!

(Sabor na Mesa / Divulgação)

1 – Culinária sul coreana em alta

Já há algum tempo – não muito, é verdade – vem se falando com mais frequência da comida sul coreana. Um de seus maiores defensores no Ocidente é o chef de cozinha e estrela da tevê David Chang. Nascido nos Estados Unidos, ele é filho de um norte coreano com uma sul-coreana.

É fácil encontrar no Youtube vídeos a respeito da comida de rua na Coréia do Sul. São milhões e milhões de visualizações, o que prova que as pessoas estão ávidas e curiosas para saber mais a respeito de tal escola culinária.

Ainda na internet, é possível achar centenas de receitas de kimchi, muitas delas em português. Esta conserva tradicional da Península Coreana consiste na fermentação de um alimento com alguns temperos (alho, gengibre, pimenta e rabanete) a partir de uma salmoura.

O kimchi é consumido diariamente, do café da manhã ao jantar, por milhões de coreanos do Norte comunista e do Sul capitalista. Ele é consumido com peixe frito, com arroz, com legumes e por aí vai.

Existem mais de 300 versões kimchi. Mas o baechu kimchi, feito de acelga e pimenta vermelha é o mais popular.

Além dele, acredito que o churrasco coreano ganhará mais força entre nós. Geralmente, ele é preparado na própria mesa. Ela tem um vão no meio, com uma grelha de ferro e um cesto de brasa de carvão. A carne é fatiada bem fininha, e os acompanhamentos são vários: kimchi, cogumelos, cebolas, panceta e verduras em geral.

Em Belo Horizonte, o restaurante asiático Hou Mei (Avenida Prudente de Morais, 469) oferece o churrasco coreano mediante reserva antecipada. Não será surpresa se, neste ano, aparecer por aqui, na capital mineira, um restaurante especializado em culinária coreana.

2 – Banoffee: o novo tomate seco

Muito provavelmente você escutou este nome pelo menos uma vez no ano que passou: banoffee. Preparada com camadas de banana, doce de leite e chantilly, a banoffee é uma torta criada na Inglaterra nos anos 1970 que virou moda no Brasil mais de 50 anos depois.

Chefs de cozinha têm feito releituras do doce e existe até uma franquia especializada em banoffee e suas variações, em que um dos sócios é o neto de Silvio Santos e atual BBB, Tiago Abravanel. Se preparem para a febre da banoffee em 2022. É mais ou menos como se não houvesse algum outro doce no mundo. Somente banoffee, que está para os anos 2020 como o tomate seco esteve para os 90.

(@mercadinhobicalho / Reprodução)

3 – Mesas ao ar livre e eventos menores

As mesas ao livre são tendência mundial desde que o comércio reabriu pela primeira vez após a chegada da pandemia, que ainda está por aí fazendo estragos. Em 2022, a tendência se mantém em alta. Afinal, o protocolo pede para que se evitem lugares fechados, ainda mais aqueles muito cheios. Já os eventos gastronômicos, que vêm retornando aos poucos neste cenário de incertezas, serão menores, com público reduzido, o que é natural. Cá pra nós, quem é que teria coragem de encarar, neste momento, um público de milhares pessoas na Festa Italiana em BH?

4 - Flexitarianismo

Você já ouviu falar em flexitarianismo? Eu também não, pelo menos até a minha pesquisa a respeito das tendências gastronômicas para 2022. No flexitarianismo, há um maior interesse no universo das leguminosas e dos grãos, sem deixar a proteína animal de lado. É justamente aí que entram os cogumelos, que, de acordo com matéria do New York Times, será o ingrediente do ano nos Estados Unidos. E como o que acontece lá, acaba respingando cá, pode ser que os cogumelos ganhem mais força por aqui. Se não em 2022, no ano que vem.

Mesmo amando um bom bife e não abrindo mão dele, acho muito válido o equilíbrio proposto pelo flexitarianismo, apesar deste nome ridículo. Será melhor para o meio ambiente e também para o nosso bolso.

5 - Comidas-raiz

As comidas simples, que nos fazem lembrar o conforto da nossa casa, vêm ganhando espaço ano após anos nas cozinhas de chefs de cozinha renomados e até de restaurantes medianos de nariz empinado.

A comida da roça, a comida-raiz, fará ainda mais sucesso em 2022. Então, aproveite essas delícias, desfrute. Só não caia no papinho de comida afetiva, que substitui momentaneamente a palavra gourmet com o objetivo de enganar bobos e deslumbrados.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais