Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. 7 passos para viajar bem gastando pouco
Imagem: Joshua Woroniecki / Pixabay

7 passos para viajar bem gastando pouco

Saiba como fugir do dia a dia, sem pesar no seu bolso no fim do ano!


Notícias

Samuel Barbi

Especialista em economia, entra ao ar às segundas-feiras com a coluna MundoZFundos, no RádioCast 98


Fim de ano chegando, bate aquela vontade de fugir do dia a dia. Para viajar sem pesar no bolso uso algumas regrinhas básicas e com elas vou conhecendo o Brasil e o mundo. Tudo passa por um planejamento de 7 passos simples, mas muito importantes.

1- Destino

O primeiro passo é a escolha do destino. Como gosto muito de viajar vou construindo uma tabela de destinos que tenho interesse em ir e os melhores meses do ano para visitá-los. Acredite, viajar na temporada errada pode estragar sua experiência.

Na tabela incluo uma estimativa dos custos totais dessas viagens. O site "quanto custa viajar" é uma mão na roda pois apresenta os valores simulados por estilo de viagem, assim, com uma rápida pesquisa já é possível descobrir se aqueles destinos cabem ou não no seu bolso.

2 - Passagens

Assim que tenho alguns destinos que encaixam no meu período de férias e os custos estimados começo a procurar as passagens. Tente casar sua vontade com as oportunidades.

Busco em sites como Google Flights, que permitem a pesquisa de diversas companhias aéreas simultaneamente. É importante ter alguma flexibilidade nas datas da viagem para conseguir bons preços e o Google te ajuda nisso em suas fantásticas ferramentas de busca. Uso muito passagens de múltiplos destinos, que são eficientes quando se quer conhecer mais lugares na mesma viagem. Com um pouco de paciência, somada a tentativa e erro, é possível economizar alguns milhares de reais para realizar seus sonhos. Dica: Sempre faça a busca em aba anônima para evitar os cookies, que registram suas buscas e elevam os preços das passagens à medida que você mais pesquisa (o algorítmo entende que você precisa da passagem naquela data). As empresas usam o gatilho da escassez para te fisgar e fazer você pagar mais caro.

Acompanhe periodicamente sites e apps de promoções como: Passagens Imperdíveis, Melhores Destinos e Hotel Urbano. Já encontrei belas barganhas por lá.

3 - Hospedagem

Uso Booking, Airbnb e Hoteis.com. Para os mais jovens, desprendidos ou que viajam sozinhos há albergues (hostels) e couchsurfing (dormir nos sofás das casas de pessoas que moram em seu destino). Atualmente, minha opção favorita são os flats, apartamentos amplos, bem localizados com estrutura de cozinha (dá para economizar uma grana considerável com o café da manhã, além de ter mais privacidade). Procuro por um chuveiro de qualidade, ar condicionado, limpeza e boa cama. De resto é pé na rua. Penso que as viagens deveriam ser para conhecer novos lugares e culturas, portanto, ao economizar na hospedagem sobra um bom dinheiro para os passeios e experiências gastronômicas.

4 - Alimentação

Comida boa costuma estar em restaurantes com cardápios enxutos. Quem faz de tudo acaba não usando ingredientes frescos ou não respeitando adequadamente seus insumos. Demorar muito para ler um cardápio é indicativo de restaurante não muito bom. Isso se repetiu nas experiências que tive em 24 países diferentes e nos 19 estados brasileiros que visitei.

Privilegie comidas locais. Em geral é o que o pessoal faz de melhor, além de serem mais baratas e darem uma amostra da cultura local. Cuidado com os "pega-turistas", restaurantes que investem bastante em decoração e localização, mas pouco na qualidade dos produtos. Visite o Instagram dos estabelecimentos antes de escolher entrar. Ajuda a ter uma noção dos pratos, bebidas e dos preços no cardápio. Liste-os no Google Maps. Tudo isso ajuda a fazer um melhor aproveitamento do seu tempo e dinheiro na viagem.

5 - Passeios

Pesquise antes de chegar no destino para ter melhor poder de barganha. Defina um orçamento e quais passeios quer fazer. Veja vídeos de influenciadores no YouTube e Instagram. Vão te dar uma noção do que esperar do lugar, como se vestir, como fazer fotos e evitar pegadinhas. É como começar a viajar antes da viagem, muito empolgante.

6 - O grande vilão - As Comprinhas

É muito fácil se perder aqui. Você estará exposto a milhões de situações de compra, em belas lojinhas, com ambulantes, itens de decoração, lembrancinhas e etc. Reserve um valor máximo pra isso e quando ele acabar, pode ser difícil, duro e complicado, mas pare de comprar.

7 - Despesas inesperadas

Quem nunca viveu um perrengue chique? Despesas inesperadas sempre aparecem e você deve estar preparado pra elas. Podem acontecer acidentes, despesas acima do previsto, ou mesmo alguns luxos que podemos querer nos dar direito ao longo da viagem. Constitua sua reserva para isso, em geral, eu estimo de 10 a 20% do valor da viagem (sobre a soma do orçamento dos 6 itens anteriores), a depender do destino.

Não deixe de viajar. É algo que renova as baterias, marca a passagem dos anos, ensina coisas que ninguém pode roubar. São dias em que é possível focar 100% no presente e reconhecer a riqueza da vida. Com planejamento adequado e disciplina o bolso não sofre. É possível fazer o melhor uso do seu tempo na trip e também do seu suado dinheiro.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais