Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. Confins 'decola' e tem alta de 60% no fluxo de passageiros, no 1º semestre
Imagem: BH Airport / Divulgação

Confins 'decola' e tem alta de 60% no fluxo de passageiros, no 1º semestre

Terminal passou por inovações nos quesitos sustentabilidade, destinos e atendimento a passageiros


Por Lucas Rage

O Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, registrou alta de 60% dos passageiros no primeiro semestre do ano.

Dados divulgados nesta sexta-feira (29) pela BH Airport, concessionária do terminal, apontam fluxo de cerca de 4,5 milhões de passageiros, de janeiro a junho. 

Em se tratando de pousos de decolagens, foram 42 mil em seis meses, alta de 55% ante o ano anterior.

Para Kleber Moreira, CEO da BH Airport, o ritmo é de retomada no turismo. “As pessoas estão vacinadas contra a Covid-19 e mais otimistas com o cenário, o que contribui para o aumento do fluxo de passageiros. Os últimos dois anos foram desafiadores, mas estamos confiantes no mercado e nas oportunidades que podem surgir no setor da aviação. Seguimos atentos aos cuidados e protocolos para a prevenção do coronavírus e certos da retomada que se desenha para o segundo semestre”

Melhorias no terminal

Segundo Moreira, as ações do primeiro semestre foram focadas em três ambições: fortalecer Confins como o melhor aeroporto do país, de ser o mais inovador e também o mais sustentável

Outro ponto focal de Confins em 2022 foi a ampliação de destinos, que chegam a quase 50 atualmente. “Somos o terminal com mais destinos para o Nordeste e Sudeste. Por aqui, o passageiro vai para sete cidades na Bahia, conhece Foz do Iguaçu, Jericoacoara, Jalapão e diversas outras cidades turísticas do Brasil”, frisa.

Dez lojas em seis meses 

Confins também recebeu melhorias, quando o assunto é o atendimento a passageiros que embarcam e desembarcam no terminal. Foram lançadas dez novas operações comerciais, de janeiro a junho, com instalações nos saguões de embarque, desembarque e saguão do aeroporto. 

Inovação e sustentabilidade

Em junho, o aeroporto se tornou o primeiro da América Latina a realizar operações de solo 100% elétricas. A iniciativa é uma parceria com a Latam e a Real Aviation para a operação de Ground Handling (atendimento de rampa) com equipamentos totalmente movidos a energia elétrica. A inovação envolve todos os serviços prestados em terra para apoio às aeronaves, passageiros, bagagens e cargas durante a chegada e a partida no aeroporto.  

O investimento conjunto das empresas, superior a R$ 30 milhões, viabiliza a utilização de 100% de energia elétrica em operações de Ground Handling de pelo menos 50% dos voos da Latam em Belo Horizonte, o equivalente a 10 voos diários da companhia. A união de esforços para garantir a implementação do projeto-piloto no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte representa uma alternativa sustentável ao diesel, em função da redução de 114 toneladas de CO2 emitidas nos próximos 12 meses.  

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais