Turismo

  1. Entretenimento
  2. Turismo
  3. Istambul– a única cidade do mundo localizada em dois continentes
Imagem: Brasilturquia.com.br

Istambul– a única cidade do mundo localizada em dois continentes

Uma cidade efervescente e espetacular que encanta turistas de todo o mundo


Entretenimento

Cristiano Lopes

Bacharel em Turismo, colunista do Se Liga Na Trip, do programa Radiocast


A emblemática Istambul está localizada na Europa e na Ásia, sendo a única cidade do mundo localizada em dois continentes. Às margens do Estreito de Bósforo, é a 13º cidade mais populosa do mundo, com mais de 15 milhões de habitantes. O idioma oficial é o turco, a moeda é a lira turca, a religião predominante é o islamismo (97% da população) e o fuso horário é de +5 horas em relação ao Brasil

Fundada por gregos de Mégara, a cidade foi batizada como Bizâncio e invadida e dominada por persas, atenienses, espartanos, macedônios, gálatas e romanos, que estabeleceram ali a Nova Roma, a capital do Império Romano no Oriente, que deram o nome de Constantinopla, em homenagem a Constantino. Em 1453, no fim da Idade Média, se tornou a capital do Império Otomano e o seu nome passou para Istambul. 

Como chegar

Como ir para Istambul? A viagem partindo de São Paulo em voo direto da Turkish Airlines tem a duração aproximada de 13 horas. Existem várias companhias aéreas que atendem o destino, mas com escala nos países de bandeira da aeronave. Istambul conta com dois aeroportos internacionais e para entrar no país e exigido exame PCR Negativo (72 horas), seguro viagem, passaporte com validade mínima de 6 meses e não precisa de visto de entrada. Detalhe: o principal aeroporto internacional do país era o Ataturk (IATA: ISL), até abril de 2019. Com a inauguração do Istanbul Havalimani (IATA: IST), o Ataturk foi desativado e a malha dos principais voos internacionais está no novo aeródromo. 

Importante destacar que o IST está localizado a aproximadamente 50 km do centro da cidade e as ligações por transporte público ainda não são eficientes. Eu estive na Turquia em 2018 e peguei um trem e depois um metrô e cheguei facilmente no meu hotel que estava localizado na parte histórica da cidade. Em 2019, quando fui pegar o trem, cadê? Então, se liga nessa dica porque ela é muito valiosa para quem está planejando uma viagem para a Turquia. 

O que fazer

Istambul é uma cidade que possui atrativos turísticos imperdíveis e o tempo ideal para conhecer a cidade é de quatro a cinco dias. Vou desenhar um roteiro básico para um turista tradicional que deseja conhecer esse incrível destino. Bora lá? 

A primeira dica é conhecer a Hagia Sophia (Santa Sofia), um monumento construído para ser a catedral de Constantinopla. Com a tomada da cidade pelos otomanos, o Imperador ordenou que o edifício fosse transformado em mesquita. Em 1934, foi transformada em museu, abrigando espaços e obras muçulmanas e cristãs. Em 2020, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan determinou que o monumento volte a ser utilizado como mesquita e isso está gerando muitas polêmicas, tanto em termos de religião, quanto para o turismo.

Ao lado da Santa Sofia, está localizada a Basílica da Cisterna, local onde se tinha o maior reservatório de água no período romano. Conhecida como Palácio Submerso, possui 336 colunas simétricas com 9 metros de altura. Uma curiosidade é que na parte final da cisterna existem duas grandes colunas com a cabeça de Medusa, viradas para baixo. De acordo com a mitologia grega, as estátuas apavoravam os guerreiros por transformar em pedra quem olhasse para ela. Será??? 

Bem próximo desse atrativo se encontra a Mesquita Azul, a única mesquita do mundo com seis minaretes. Os minaretes são as torres pontiagudas que anunciam os horários das rezas diárias para os muçulmanos. Em frente a mesquita, conheça o Hipódromo de Constantinopla, local construído para abrigar as corridas de cavalos dos romanos. Se ainda tiver fôlego, sugiro que caminhe até o Grand Bazaar, considerado o primeiro shopping do mundo. Criado em 1461, possui mais de 4000 lojas e recebe, em média, 350.000 pessoas por dia. É uma loucura! 

Continuando o roteiro, no segundo dia, conheça o Palácio Topkapi, que durante quatro séculos foi utilizado como a residência dos sultões. Nessa visita você poderá conhecer o cajado de Moisés e a espada de Davi, duas peças maravilhosas que são abrigadas nesse espaço. Vale a pena conhecer também o Museu Arqueológico de Istambul

Vamos continuar o roteiro pelo terceiro dia. Comece visitando o fantástico Bazar de Especiarias, conhecido como Bazar Egípcio. Eu adoro tomar um café turco tradicional nesse lugar. É uma experiência maravilhosa! Em seguida, atravesse a pé a Ponte de Gálata e se tiver fôlego suba pelas ruazinhas até chegar na Galata Tower, uma torre medieval que proporciona a melhor vista panorâmica de Istambul. Imperdível. De lá, continue caminhando até a Istiklal Caddesi, rua efervescente de comércio que conta com shoppings, lojas, cinemas, restaurantes e cafeterias. É um passeio muito gostoso, especialmente quando os bondes vintages passam no principal boulevard de pedestres da cidade. Essa rua vai acabar na Praça Taksim, o principal símbolo da parte nova da cidade. 

Para o quarto dia, sugiro que comece o passeio no Dolmabahçe Palace, localizado às margens do Bósforo. Esse prédio foi o centro administrativo do Império Otomano de 1853 a 1922. Depois, faça um passeio de barco pelo Estreito de Bósforo e aproveite para tirar muitas fotos e fazer muitos vídeos. Com aproximadamente 30 km, Bósforo é um estreito que liga o Mar Negro ao Mar de Mármara. Ah, se liga na dica: compre um passeio que te permita parar e descer do lado asiático, assim você vai conhecer um outro lado de Istambul e ainda pisar na Ásia. Isso é chic demais! 

O que comer

O que comer em Istambul? Istambul é uma Torre de Babel gastronômica. O mais tradicional é tomar çay (chá turco), comer kebab (qualquer carne assada no espeto) e simit (rosca coberta com gergelim). A cerveja mais famosa na Turquia é a Efes

No café da manhã turco, é comum você comer pão, queijo, tomate, pepino, azeitona e ovo. Os doces turcos são maravilhosos, mas o baklava é imperdível. É um doce feito com massa folhada com pistache, nozes e castanha. A Hafiz Mustafa 1864 é o melhor lugar para comer os doces mais espetaculares da vida. Inclusive os doces turcos se tornam uma ótima opção de presente e as embalagens são verdadeiras obras de arte. Por falar em comprar, o Grand Bazaar e o Mercado de Especiarias também são indicados para as listas de desejos. Tapetes, temperos, doces, abajures e luminárias são os produtos mais adquiridos por brasileiros em viagem para a Turquia. 

Onde ficar

Agora vai a dica de hospedagem: Istambul possui uma rede hoteleira excelente e uma grande variedade de estabelecimentos. Existem três regiões que são as mais adequadas para os turistas: Sultanahmet, Taksim ou Besiktas, ambas do lado europeu. 

Sultanahmet é a região mais histórica, conhecida como parte velha da cidade. Nessa região, você fica próximo dos principais atrativos, mas a maioria dos hotéis é categoria turística e econômica. 

Na região da Taksim, você vai ficar na parte mais nova e mais efervescente, inclusive com excesso de barulho em determinadas localizações. 

A região do Besiktas fica próxima da Praça Taksim e possui os hotéis mais luxuosos e sofisticados da cidade. 

Transplante capilar!

Além de ser reconhecida internacionalmente como cidade cultural, Istambul também é conhecida como a Cidade Mundial do Transplante Capilar. Os turcos são referência mundial na técnica FUE, o transplante fio a fio sem cortes. Existem mais de 300 clínicas que atendem aproximadamente 70.000 pessoas por ano. A Turquia inclusive quer se tornar uma das três maiores referências do mundo em turismo médico, com intenção de receber 750.000 estrangeiros até o ano de 2023. Isso injeta mais de 5 bilhões de euros na economia do país. 

Chegou a hora de você correr para fazer a sua reserva e conhecer Istambul, a única cidade do mundo localizada em dois continentes. Tenho certeza que você vai voltar com muitas histórias e experiências incríveis para compartilhar. Boa viagem!

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais