Atlético

  1. Esporte
  2. Atlético
  3. Atlético vence o Athletic e assume a liderança do Estadual
Imagem: Pedro Souza/Atlético

Atlético vence o Athletic e assume a liderança do Estadual

Com o resultado, o Atlético chegou a liderança do Campeonato Mineiro, com 16 pontos. O Athletic segue em terceiro, com 13 pontos.


Por Vinícius Silveira

O Atlético venceu o Athletic por 1 a 0, em partida disputada no Estádio Mineirão, pela sétima rodada do Campeonato Mineiro. Hulk, no final da partida, anotou o gol da vitória cobrando penalidade máxima

Com o resultado, o Atlético chegou a liderança do Campeonato Mineiro, com 16 pontos. O Athletic segue em terceiro, com 13 pontos.

Na próxima rodada, o Atlético só voltará a jogar pelo Campeonato Mineiro no dia 26 de fevereiro, contra o Pouso Alegre, no Estádio Manduzão. Antes, o Galo terá o confronto contra o Flamengo, pela Supercopa do Brasil, domingo (20), às 16 horas, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

Galo pressiona, mas perde gols 

Antes do jogo, o técnico Antônio Mohamed colocou em campo um time misto, com apenas Everson e Keno do time titular, e ainda estreou o volante Otávio, contratado do Bordeaux-FRA. Por sua vez, Roger Silva escalou Ricardo Oliveira entre os 11 iniciais pela primeira vez.

No primeiro tempo, visivelmente mais qualificado tecnicamente, o Atlético foi superior durante todo o tempo. As jogadas do Galo frequentemente eram mais executadas na ponta-esquerda, usando da velocidade de Keno e da qualidade de passe do camisa 11.

O Athletic Club ficou todo o tempo marcando de perto, tentando encurtar os espaços do Atlético e sair nos contra-ataques. No entanto, Esquadrão de Aço não ofereceu perigo ao goleiro Everson, e Ricardo Oliveira não teve chances claras de finalizar com perigo ao gol do Galo.

A melhor chance do Galo surgiu com Keno, que entrou na área, tocou por cobertura no goleiro Pedrão, e a zaga tirou em cima da linha. Dylan Borrero e Tchê Tchê também finalizaram com perigo, mas também não tiveram sucesso.

Hulk decide em pênalti polêmico 

Na etapa final, o técnico Antônio Mohamed sacou Dylan Borrero e colocou Ademir, tentando colocar mais velocidade na ponta-direita e dar opção no ataque. Mesmo sendo melhor em campo, o Atlético encontrava dificuldades, foi quando o treinador atleticano resolveu apostar em Nacho Fernández, Hulk e Savarino, que estavam no banco de reservas.

O Atlético melhorou e dominou completamente a partida, mas ainda pecava na criação das jogadas, e quando tinha a chance para finalizar, desperdiçava. Valente, o Athletic segurava a pressão do Galo e era merecedor do resultado.

No entanto, aos 46 minutos, o árbitro Paulo Cesar Zanovelli marcou penalidade máxima. Na cobrança, Hulk bateu como manda o figurino: goleiro de um lado e a bola morrendo no canto esquerdo de Pedro Rocha. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais