Carregando...

Atlético

Imagem: Pedro Souza/Atlético

Buscando encostar na liderança, Atlético recebe o Bahia no Mineirão

Acumulando cinco vitórias seguidas no Brasileirão, o Atlético é o vice-líder da competição, com 25 pontos. Porém, com a vitória do líder Palmeiras sobre o Fluminense, aumentou a diferença para seis pontos do alviverde.

Por Vinícius Silveira

O Atlético recebe o Bahia, domingo (25), às 11 horas da manhã, no Estádio Mineirão, valendo pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Será o primeiro de uma série de três jogos entre as duas equipes em dez dias. Os outros dois jogos serão pela Copa do Brasil.

Acumulando cinco vitórias seguidas no Brasileirão, o Atlético é o vice-líder da competição, com 25 pontos. Porém, com a vitória do líder Palmeiras sobre o Fluminense, aumentou a diferença para seis pontos do alviverde.

Já o Bahia não vence há duas partidas, sendo que a última tomou uma sonora goleada do Flamengo, por 5 a 0. O tricolor baiano busca a vitória para manter a campanha regular no Brasileirão.

Cuca vai com força máxima

Brigando pelo título brasileiro, o técnico Cuca deve manter a força máxima diante do Bahia. A tendência é que o treinador repita a formação usada contra o Boca Juniors, pela Libertadores.

Além de contar com o que tem de melhor, Cuca ganhou os retornos de Igor Rabello, que cumpriu suspensão automática contra o Corinthians, e Guga, que ficou fora contra o Boca Juniors após descumprir protocolo sanitário do clube.

Dado Cavalcanti pode promover mudanças

A goleada sofrida para o Flamengo, por 5 a 0, pode fazer o técnico Dado Cavalcanti processar alterações na formação inicial da equipe. Na defesa, Luiz Otávio e Ligger disputam a vaga para atuar com Germán Conti.

No meio-campo, Matheus Galdezani pode sair para a entrada de Jonas, que retorna de suspensão. O único desfalque é o meio-campo Daniel, que segue suspenso. Nas demais posições, a tendência é que Dado Cavalcanti mantenha a formação do jogo contra o rubro-negro carioca.

Escalações

Atlético: Everson; Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Dodô; Allan, Tchê Tchê, Nacho Fernández e Zaracho; Savarino e Hulk. Técnico: Cuca

Bahia: Matheus Teixeira; Nino Paraíba, Germán Conti, Luiz Otávio (Ligger) e Matheus Bahia; Jonas, Patrick de Lucca e Thonny Anderson; Rossi, Rodriguinho e Gilberto. Técnico: Dado Cavalcanti

Arbitragem: Antônio Dib Moraes de Sousa apita o jogo. Rogério de Oliveira Braga e Márcio Iglesias Silva são os auxiliares. Todos do Piauí. Carlos Eduardo Nunes Braga, do Rio de Janeiro, é o Árbitro de Vídeo.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais