Carregando...

Atlético

Imagem: Pedro Souza/Atlético

Em ritmo de festa, Atlético vence o Bragantino e recebe a taça do Brasileirão

Campeão Brasileiro antecipado, o Galo atingiu a marca de 84 pontos.

Por Guilherme Souza

Com o título do Campeonato Brasileiro garantido, o Atlético recebeu o Red Bull Bragantino, no Mineirão, na sua última partida como mandante no Campeonato Brasileiro de 2021. O alvinegro venceu por 4x3. Keno, Zaracho, Savarino e Hulk anotaram os gols. Artur, duas vezes, e Ytalo, anotaram para o Bragantino.

Com o resultado, o Galo atingiu 84 pontos. O Bragantino, por sua vez, é o sexto, com 53.

Na última rodada, o Atlético visita o Grêmio, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, na próxima quinta-feira, às 21h30. O Bragantino recebe o Internacional também na quinta, no mesmo horário, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

 

PRIMEIRO TEMPO MOVIMENTADO

Mesmo com o grande objetivo conquistado, o técnico Cuca não escalou uma equipe desfigurada. Dos considerados titulares, apenas Allan, Nacho Fernández e Hulk foram preservados. Tchê Tchê foi mantido no time, Nathan ganhou uma oportunidade, e no ataque, o treinador retomou o esquema 4-4-2 com apenas Keno e Diego Costa.

A primeira chance foi da equipe paulista, aos sete minutos. Jadsom tentou cruzar, a bola desviou na marcação e quase enganou Everson; o goleiro atleticano se recuperou e fez a defesa.  

Aos dezenove, na primeira chance efetiva, o Galo abriu o placar. Keno carregou a bola, passou dos marcadores e chutou de fora da área, no canto esquerdo de Cleiton, marcando um belo gol.

O Bragantino, que ainda tem pretensões no torneio, não se abateu e tentava reagir no jogo. Aos vinte e nove, Helinho arriscou de longe e mandou pra fora, levando perigo.

Aos trinta e sete, Luan Cândido cobrou falta com perfeição e acertou a junção da trave com o travessão, dando um grande susto na defesa atleticana.

Depois de alguns ensaios, o time paulista chegou ao gol da igualdade. Cuello achou Artur dentro da área, que finalizou para a defesa de Everson, mas no rebote, Ytalo, muito bem posicionado, completou para o fundo das redes.

CHUVA DE GOLS NO SEGUNDO TEMPO

Logo no primeiro minuto da segunda etapa, o Bragantino tentou estragar a festa do Galo. Após cobrança de escanteio, Artur recebeu na segunda trave e chutou forte para o gol, virando o placar.

O gol do Massa Bruta não assustou o time atleticano. Após jogada excepcional de Keno pelo lado esquerdo, o atacante serviu Zaracho, que aparecia na entrada da área para pegar firme empatar o duelo novamente.

Depois do segundo, o Galo começou a amassar o Bragantino. Essa superioridade foi premiada aos trinta e dois. Hulk deu belo passe para Zaracho, que cruzou na área onde estava Savarino, que completou de cabeça para virar o jogo.

Com o controle absoluto das ações, faltava a cereja do bolo. Aos quarenta e dois, a zaga do Bragantino vacilou e Hulk saiu cara a cara com Cleiton. Na saída, o artilheiro deu um de cavadinha, marcando um golaço e enlouquecendo a Massa.       

Nos minutos finais, Artur aproveitou rebote após grande defesa de Everson, e diminuiu o prejuízo.

NOVO RECORDE DE PÚBLICO

O Público foi de 61.573 torcedores, um novo recorde no Gigante da Pampulha. O recorde anterior havia sido no jogo contra o Juventude, quando 61.476 estiveram presentes.  A renda diante do Bragantino foi de R$ 8.818.854,25.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais