Atlético

  1. Esporte
  2. Atlético
  3. Minas Arena nega qualquer investimento do Galo no gramado do estádio; Rodrigo Caetano faz tréplica
Imagem: Divulgação/Mineirão

Minas Arena nega qualquer investimento do Galo no gramado do estádio; Rodrigo Caetano faz tréplica

Mineirão rebateu a declaração de Rodrigo Caetano, de que o Atlético ajudou nos custos do gramado do estádio; Rodrigo Caetano diz que não foi investimento direto, mas na manutenção


Por Vinícius Silveira

Após declaração de Rodrigo Caetano, diretor de futebol do Atlético à Rádio da Massa, onde disse que o Clube ajudou nos custos com o gramado do Estádio Mineirão, a Minas Arena, gestora do estádio divulgou nota na tarde de hoje negando qualquer investimento por parte do Galo na reforma do gramado do Gigante da Pampulha.

Os valores de conservação fazem parte dos custos, rateados pelos clubes mandantes, para a realização das partidas. Não houve qualquer reforma além do trabalho de manutenção regular da temporada, com exceção de um plantio de sementes, custeados pelo Mineirão após pedido da Conmebol”, declarou a nota do Mineirão.

Confira a nota na íntegra

O Mineirão nega que houve qualquer investimento direto por parte do Atlético para a reforma do gramado do estádio no ano passado, ao contrário do que disse o diretor de futebol do clube, Rodrigo Caetano, em entrevista à Rádio da Massa nesta terça-feira (29).

O trabalho de conservação do gramado do Gigante da Pampulha é realizado periodicamente pela empresa Greenleaf, contratada exclusivamente pelo Mineirão. Os valores de conservação fazem parte dos custos, rateados pelos clubes mandantes, para a realização das partidas. Não houve qualquer reforma além do trabalho de manutenção regular da temporada, com exceção de um plantio de sementes, custeados pelo Mineirão após pedido da Conmebol.

Vale lembrar que 2021 foi o ano com o maior número de jogos do Mineirão desde a reforma, em 2013. O estádio recebeu 61 partidas, com mandos de campo de Atlético e Cruzeiro. O número excessivo de jogos se deu por conta do calendário emendados das temporadas 2020 e 2021, reflexo da interrupção das atividades esportivas por conta da pandemia de Covid-19”.

Logo depois, Rodrigo Caetano fez a tréplica, onde não mencionou investimento direto, mas em manutenção do gramado do Mineirão.

Não falei, na minha declaração, em investimento direto. Falei em investimento na manutenção, que quem sustentou a manutenção e melhoria foi o Galo e isso é fato! Todos os valores destinados à manutenção são rateados, mas quem mais jogou no ano passado no Mineirão foi o Galo. Quando falo da força tarefa é porque tivemos que acompanhar e responder pela melhoria do gramado durante a Libertadores, senão eles exigiriam que jogássemos em outro estádio. Colocamos nossa equipe de engenharia no processo. Isso chegou a ser ventilado na época, pois o gramado não atendia as exigências da Conmebol. Nossa equipe acompanhou tudo de perto e foi por causa desses jogos no Mineirão que se viabilizou alguma melhora”.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais