Carregando...

Atlético

Imagem: Conmebol

Palmeiras e Atlético empatam na semifinal da Libertadores

Com o resultado, na partida de volta, terça-feira (28), às 21h30, no Estádio Mineirão, quem vencer leva a vaga para a final. Novo 0 a 0 levará a decisão para os pênaltis. Em caso de empate com gols, o Palmeiras se classificará.

Por Vinícius Silveira

Os primeiros 90 minutos da primeira semifinal da Copa Libertadores da América terminaram empatados. Palmeiras e Atlético ficaram no 0 a 0, em partida disputada no Allianz Parque, em São Paulo.

Com o resultado, na partida de volta, terça-feira (28), às 21h30, no Estádio Mineirão, quem vencer leva a vaga para a final. Novo 0 a 0 levará a decisão para os pênaltis. Em caso de empate com gols, o Palmeiras se classificará.

Antes do embate de volta, o Atlético tem compromisso pelo Campeonato Brasileiro. O Galo vai ao Estádio Morumbi encarar o São Paulo, sábado (25), às 21 horas.

Pressão atleticana e pênalti perdido por Hulk 

Antes do jogo, o técnico Cuca colocou fim ao mistério. Guilherme Arana foi a campo como titular, e o ataque estava formado com Hulk e Diego Costa. Já o Palmeiras, de Abel Ferreira, apostou na experiência dos jogadores do elenco. Dentre eles, Felipe Melo começou entre os 11 iniciais.

No primeiro tempo, os dois times se estudaram bastante, mas esta postura não durou muito tempo. Aos poucos, o jogo foi ganhando em tensão, e também a superioridade do Atlético. O Galo dominou o meio-campo, trabalhou a bola com mais qualidade e ocupou mais o campo de ataque.

O Palmeiras só chegava ao gol do goleiro Everson em falhas cometidas pelo Atlético. Rony teve duas melhores chances do alviverde paulista, mas sem levar perigo. As cobranças de falta também foram um caminho, porém, sem resultado.

Já o Atlético esteve perto do gol em diversas oportunidades. A primeira com Guilherme Arana, que deixou o zagueiro Gustavo Gomez sentado e bateu cruzado para fora. Zaracho virando uma bicicleta e em cruzamentos para a grande área.

Contudo, a grande chance foi aos 41 minutos. Diego Costa sofreu pênalti de Gustavo Gomez. Na cobrança, Hulk, que só tinha perdido uma penalidade máxima pelo Galo, chutou a bola no lado esquerdo e ela acertou a trave de Weverton, que pulou para o canto contrário.

Galo segue melhor, mas placar termina em branco 

No segundo tempo, o jogo começou como terminou a etapa inicial. O Atlético ocupou mais o campo de ataque, buscou as finalizações, mas faltou qualidade no arremate. O Palmeiras se postou no setor defensivo, segurando a pressão atleticana, e não respondeu ofensivamente.

Para tentar melhorar a situação, o técnico Abel Ferreira tirou os experientes Dudu e Felipe Melo e promoveu as entradas Wesley e Danilo. Por sua vez, Cuca precisou alterar o time por questões médicas, pois Diego Costa se lesionou na coxa esquerda, e saiu para Keno ocupar o setor.

Para o Atlético, a saída de Diego Costa tirou um centroavante e colocou um atacante de lado de campo, deixando apenas Hulk como definidor. Ao Palmeiras, o time alviverde ficou mais veloz, ainda que a marcação atleticana levasse a melhor em todas as investidas.

O técnico Cuca ainda tirou Nacho Fernández e Hulk, este último por conta de estar pendurado com dois cartões amarelos, e colocou Nathan e Eduardo Sasha. O Atlético manteve a superioridade em campo, mas faltava finalizar com qualidade. Já o Palmeiras não teve resultado ofensivo com as alterações e não incomodou o goleiro Everson.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais