Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Advogado Bruno Volpini esclarece dúvidas sobre a transição do Cruzeiro para SAF
Imagem: Reprodução/Instagram Bruno Volpini

Advogado Bruno Volpini esclarece dúvidas sobre a transição do Cruzeiro para SAF

Advogado Bruno Volpini, do Escritório Volpini e Batista Sociedade de Advogados, que representa o Cruzeiro na transição para SAF, participou do programa Arena 98, nesta quarta-feira e esclareceu as dúvidas mais frequentes.


Por Vinícius Silveira

Buscando a reestruturação do clube, o Cruzeiro deu um passo importante nesta caminhada, que foi a homologação do clube como Sociedade Anônima do Futebol. A decisão aconteceu na segunda-feira (29), e foi anunciado pela agremiação e também pelo presidente Sérgio Santos Rodrigues, ambos nas redes sociais.

Para esclarecer pontos importantes para o torcedor cruzeirense, que acompanha as mudanças recentes no clube, o advogado Bruno Volpini, do Escritório Volpini e Batista Sociedade de Advogados, que representa o Cruzeiro na transição para SAF, participou do programa Arena 98, nesta quarta-feira e esclareceu as dúvidas mais frequentes.

Porcentagem de 51 a 49

Está sendo feito esse estudo, muito bem elaborado, com pessoas competentes no assunto. E este número com as propostas que serão formalmente apresentadas, é que vai definir o percentual. Vamos imaginar em um número de 1 bilhão de reais, e aqui destaco que é um número hipotético, se nós recebemos uma proposta de um investidor de 500 milhões de reais, nós estamos falando de um percentual de 50 a 50. Se recebermos uma proposta de 600 milhões, estou falando de um percentual de 60% a 40%.

E aqui eu frizo que qualquer pessoa que cravar um número percentual de 70 a 30, 80 a 20, 60 a 40 ou 55 a 45, ela vai estar no achismo. Precisamos ter uma proposta firme, vinculante do investidor, com números, para que diante daquele valor que o Cruzeiro terá, a gente faça conta”.

Atribuições de Sérgio Santos Rodrigues e Pedro Lourenço na SAF 

Falar qual vai ser o papel do Sérgio e do Pedro, nesse momento é precipitado, porque se o Cruzeiro arrumar um investidor que entenda que o Sérgio e o Pedro devem participar desse projeto, eles vão participar. Se o investidor entender que eles não devem participar, eles não vão participar.

Talvez o mais importante é falar do papel do presidente do clube, porque com a SAF, o presidente é quem representa o clube dentro da empresa, e nós tomamos o cuidado de deixar um assento no Conselho de Administração para o clube na pessoa de seu presidente. Então, aquele que for eleito pelo clube, seja o Sérgio reeleito, não sei se isso é possível, seja outro que venha a assumir este cargo, ele vai o cargo de representar o clube”.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais