Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. América derrota o Cruzeiro no Mineirão
Imagem: Mourão Panda/América

América derrota o Cruzeiro no Mineirão

Com o resultado, o América chegou a vice-liderança do Campeonato Mineiro, com seis pontos. O Cruzeiro tem a mesma pontuação, mas caiu na tabela, terminando em quarto lugar.


Por Vinícius Silveira

O América venceu o Cruzeiro, por 2 a 0, no Estádio Mineirão, no encerramento da terceira rodada do Campeonato Mineiro. Os gols do Coelho foram marcados por Patric e Alê, ambos no primeiro tempo da partida.

Com o resultado, o América chegou a vice-liderança do Campeonato Mineiro, com seis pontos. O Cruzeiro tem a mesma pontuação, mas caiu na tabela, terminando em quarto lugar.

Na próxima rodada, o Cruzeiro vai até Poços de Caldas para enfrentar a Caldense, sábado (5), às 16h30, no Estádio Ronaldo Junqueira. No mesmo dia, o América recebe o Athletic, no Independência, às 19h30.

Cruzeiro começa bem, mas América marca duas vezes 

Nos primeiros minutos, o Cruzeiro foi dono da partida. Com postura ofensiva, atacando em velocidade, preferencialmente pelo lado esquerdo com Waguininho. O América tinha uma postura mais reservada, segurando o time celeste em seu setor defensivo.

A pressão do Cruzeiro teve efeito aos 15 minutos. No trabalho pela esquerda entre Waguininho, Rafael Santos e Filipe Machado, o volante serviu a Edu, que dominou e abriu o placar. Porém, o auxiliar Marcyano da Silva Vicente marcou impedimento equivocamente, pois o zagueiro Iago Maidana deixava o centroavante celeste em posição legal.

Após o erro da arbitragem, Waguininho agrediu o lateral-direito Patric, que estava na marcação do atacante celeste. Com ajuda do quarto árbitro, o juiz Ricardo Marques Ribeiro expulsou o camisa 11 do Cruzeiro. Sem o velocista cruzeirense, o jogo mudou totalmente.

O América adiantou as linhas e passou a encarar o Cruzeiro. Aos 24 minutos, Wellington Paulista sofreu falta e Patric cobrou, com a bola entrando no ângulo direito de Rafael Cabral, que nada poderia fazer.

O gol do Coelho foi um balde de água gelada no Cruzeiro, que teve um gol anulado erroneamente, e ainda perdeu sua principal força ofensiva. O jogo passou a ser inteiramente do América e ampliou o placar aos 32 minutos. Patric recebeu passe em posição legal, e cruzou para Alê escorar de cabeça para as redes.

O Cruzeiro mostrou muita dificuldade em se organizar em campo e não incomodou a defesa americana. Em compensação, o América teve chances e poderia ampliar o placar.

América administra o resultado 

Na etapa final, o técnico Paulo Pezzolano fez mudanças no time com as entradas de Bidu e Adriano. Na prática, as alterações não surtiram o efeito em campo. Já o América controlou a partida e quase ampliou o placar aos 18 minutos. Alê recebeu de Carlos Alberto e finalizou da entrada da área, com a bola acertando a trave.

Sem força ofensiva, o Cruzeiro não exigiu defesas do goleiro Jori e não trouxe problemas para defesa americana. Paulo Pezzolano ainda apostou na entrada de Bruno José em lugar de Gabriel Dias, colocando mais um atacante, e apostou em Thiago na vaga de Edu, procurando um atacante de mais velocidade.

Até o final da partida, o América não deu trabalho ao goleiro Rafael Cabral e administrou o resultado até garantir a vitória no clássico do Mineirão. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais