Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Com um a menos, Cruzeiro é derrotado pelo Fluminense na partida de ida das oitavas da Copa do Brasil
Imagem: Marcelo Gonçalves/Fluminense

Com um a menos, Cruzeiro é derrotado pelo Fluminense na partida de ida das oitavas da Copa do Brasil

O jogo da volta está marcado para o dia 12 de julho, terça-feira, às 19h, no Mineirão.


Por Guilherme Souza

Em meio ao bom momento na Série B, o Cruzeiro visitou o Fluminense na noite desta quinta-feira, no Maracanã, na primeira partida das oitavas de final da Copa do Brasil. Com gols de Manoel e Cano, o Tricolor das Laranjeiras venceu por 2x1. Lucas Oliveira descontou para o Cruzeiro.

O jogo da volta está marcado para o dia 12 de julho, terça-feira, às 19h, no Mineirão.

Pela Série B, a Raposa volta a campo na próxima terça-feira, às 21h30, contra o Sport no Mineirão, em confronto válido pela 14ª rodada.  

DOMÍNIO ABSOLUTO DO FLUMINENSE E CRUZEIRO VALENTE

A primeira etapa foi de pressão do Fluminense. Jogando em seus domínios, o time tricolor se lançou ao ataque desde o primeiro minuto. A primeira grande oportunidade veio aos dois minutos, quando Cano desviou após cobrança de escanteio, mas Bidu apareceu para salvar em cima da linha.

O Fluminense chegava com muita facilidade, sobretudo pelo lado esquerdo.

Aos dezessete, o time carioca chegou a balançar as redes com Cano, pegando de primeira na segunda trave, mas o VAR marcou o impedimento na origem do lance, quando Arias participou da jogada.   

Cinco minutos depois, Ganso deu belo passe para Samuel Xavier, que entrou em velocidade na grande área e chutou cruzado, mas Rafael Cabral fez ótima defesa. Aos vinte e seis, André arriscou de longe e o goleiro salvou a Raposa mais uma vez.

A pressão era muito grande. O time celeste tentava desafogar a defesa em contra-ataques com Rodolfo e Edu, mas sem sucesso.

Aos trinta e um, o time celeste teve sua primeira chance na partida. Bidu cruzou para Canesin na marca do pênalti, mas o meia pegou muito mal na bola.

Aos trinta e oito, Geovane Jesus cometeu falta dura em Nonato, o árbitro aplicou o cartão amarelo, mas o VAR recomendou a revisão, expulsando o lateral do Cruzeiro.

O que era difícil, ficou ainda pior. Ganso, aos quarenta e cinco, cruzou na medida para Manoel, que cabeceou com estilo para abrir o placar.

Aos quarenta e sete, o goleiro Fábio tocou na bola fora da área, mas a arbitragem mandou o jogo seguir e o VAR não recomendou a revisão, causando grande revolta no time celeste.

Antes do fim da primeira etapa, quando o cenário parecia totalmente perdido na primeira metade do jogo, Lucas Oliveira apareceu como elemento surpresa após cobrança de escanteio, deixando tudo igual no Maracanã e levantando a moral da equipe mineira no duelo.  

DOS MALES, O MENOR

Com um jogador a mais, o Fluminense aumentou a pressão ainda mais na segunda etapa. Logo aos dez minutos, a intensidade deu resultado. Arias recebeu pela direita e cruzou na medida para Cano, que cabeceou para vencer Rafael Cabral e recolocar o time da casa em vantagem.

Durante grande parte do segundo tempo, o Cruzeiro se fechou para segurar a pressão do adversário. Luiz Henrique era o jogador que se destacava pela velocidade e agilidade nos dribles.

O Fluminense, por sua vez, se mandou de vez para o campo de ataque. Aos vinte e três, com muita liberdade, André carregou e arriscou. A bola fez uma curva e acertou o travessão do Cruzeiro.

Com uma boa atuação de Rafael Cabral e do trio de zaga, o time mineiro se segurou da maneira que deu. Entretanto, o final poderia ter sido até melhor. Perto do fim, Edu achou Vitor Leque na área. Ele dominou e bateu por cima do gol, levando muito perigo e quase deixando tudo igual.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais