Carregando...

Cruzeiro

Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro empata com o Vila Nova e chega ao quarto jogo sem vencer na Série B

Com o resultado, o Cruzeiro somou o quarto jogo sem vencer na Série B, e está em 14º lugar, com 40 pontos, cinco a mais que o Londrina.

Por Vinícius Silveira

Debaixo de muita chuva e até uma paralisação do jogo, Cruzeiro e Vila Nova empataram em 1 a 1, no Estádio Independência. Os gols foram anotados por Giovanni, para o time celeste, e Clayton, para a equipe goiana. Ambos em cobranças de pênalti.

Com o resultado, o Cruzeiro somou o quarto jogo sem vencer na Série B, e está em 14º lugar, com 40 pontos, cinco a mais que o Londrina. Como o time celeste abriu a rodada, assistirá os concorrentes contra o rebaixamento entrarem em campo. Na próxima rodada, a Raposa vai enfrentar o Londrina, hoje, 17º colocado, no Estádio do Café, sexta-feira (5), às 21h30.

Queda de energia, paralisação e dois gols de pênalti 

No primeiro tempo, o destaque do jogo não foram os jogadores, os técnicos e nem a torcida. Quem chamou a atenção foi a forte chuva que caía em Belo Horizonte e dificultou ao máximo a realização da partida. A bola não rolava, parava nas poças formadas no gramado do Independência.

Mesmo com a qualidade técnica da partida bastante afetada por causa da chuva, o Vila Nova teve uma grande chance de marcar, mas Fábio fez uma grande defesa, mandando a bola para escanteio. Após a cobrança do corner, o árbitro da partida paralisou a partida. A bola não rolou por após quase 40 minutos de espera.

Com a redução da chuva, a drenagem do gramado do Independência virou o destaque do evento, que funcionou muito bem e permitiu o reinício do jogo.

Com a bola rolando, o Vila Nova voltou melhor. Mostrou mais qualidade no toque de bola, ficou mais tempo no campo de ataque e criou chances para marcar. O prêmio ao time goiano foi o pênalti assinalado pelo VAR cometido por Lucas Ventura em Alesson. Na batida, Clayton tirou Fábio do lance e abriu o placar.

O Cruzeiro passou a ter mais posse de bola, mas não conseguia mostrar eficiência na construção das jogadas e errava muitos passes. Porém, o time celeste também teve um pênalti marcado, agora de Rafael Donato em Wellington Nem. Na cobrança, Giovanni mostrou qualidade ao deslocar Georgemy para um lado e a bola entrar no outro.

Times jogam mal e confirmam o empate 

Na etapa final, o Cruzeiro voltou melhor. Mostrou mais qualidade em campo, conseguiu abrir os espaços e aproveitava as jogadas em velocidade. Contudo, na hora de finalizar, não era tão preciso, e só levou perigo em uma oportunidade. Aos 23 minutos, Wellington Nem chutou colocado, buscando o ângulo direito de Georgemy, mas bola passou perto.  

O Vila Nova não ofertou perigo ao Cruzeiro, e era presa fácil em grande parte do segundo tempo. Porém, teve duas chances, sendo a primeira com Rafael Donato, que não aproveitou a bola na pequena área, e depois com Rafael Silva, que cabeceou muito mal o cruzamento de Willian Formiga.

O técnico Vanderlei Luxemburgo ainda apostou nas entradas de Marcinho, Keké e Flávio, mas pouco surtiu efeito até o final da partida. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais