Carregando...

Cruzeiro

Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro perde chances e empata sem gols com o Vila Nova

Com o resultado, o Cruzeiro completou o oitavo jogo sem vencer na Série B, sendo o quinto empate na sequência. Por conta disso, o time celeste segue na zona de rebaixamento com apenas 12 pontos.

Por Vinícius Silveira

Jogando no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, o Cruzeiro empatou sem gols com o Vila Nova, valendo pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Com o resultado, o Cruzeiro completou o oitavo jogo sem vencer na Série B, sendo o quinto empate na sequência. Por conta disso, o time celeste segue na zona de rebaixamento com apenas 12 pontos.

Na próxima rodada, o Cruzeiro jogará na próxima sexta-feira (30), contra o Londrina, no Estádio Mineirão, às 21h30. Os dois times estão na zona de rebaixamento e com a mesma pontuação.

Cruzeiro cria chances, mas desperdiça

Antes da partida, o técnico Mozart Santos apostou na escalação com três zagueiros, mas colocou o atacante Thiago como novidade na formação inicial.

Com a bola rolando, os minutos iniciais foram favoráveis ao Vila Nova, que ocupou o campo de ataque com mais frequência e conseguiu uma finalização com perigo, na cabeçada do atacante Henan para grande defesa do goleiro Fábio.

O Vila Nova seguiu pressionando, mas não conseguiu finalizar com perigo. Apenas chutes de fora da área, sem exigir grande intervenção do goleiro Fábio. A partir dos 24 minutos, o Cruzeiro cresceu em campo e conseguiu achar a melhor forma de jogo. Teve duas grandes chances, com Rafael Sóbis, após cruzamento de Thiago, e depois Rômulo chutou de fora da área e acertou a trave esquerda.

Na reta final, o Cruzeiro era mais incisivo, mas não criou chances de perigo. Por sua vez, o Vila Nova ainda finalizou assustando a defesa celeste com Renan Mota.

Mozart muda o time, porém sem resultado

Na etapa final, o jogo caiu bastante de produção. Os dois times não mostraram criatividade, falta de repertório ofensivo e esbarravam na marcação. Consequentemente, as chances de perigo do primeiro tempo quase não existiram.

Na tentativa de melhor o ataque, o técnico Mozart Santos tirou Rafael Sobis e Bruno José, colocando Guilherme Bissoli e Wellington Nem. Na prática, a equipe caiu de produção. O Vila Nova também processou alterações, mas sem evoluir em campo.

Mesmo com pouca criatividade, o Cruzeiro ainda teve três ótimas chances de marcar o gol da vitória, todas elas com o atacante Thiago. Duas em cabeceio dentro da pequena área, e a outra recebendo livre e chutando para grande defesa de Georgemy. Por sua vez, o Vila Nova seguiu com dificuldade na armação das jogadas, terminando o jogo com placar sem gols.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais