Carregando...

Cruzeiro

Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Cruzeiro sofre punições após caso de racismo no Independência

Além das punições importas em função da ofensa racista contra o Jefferson, o atacante Vitor Leque também foi suspenso após expulsão depois do duelo.

Por Guilherme Souza

O Cruzeiro foi penalizado com a perda de um mando de campo e sofreu a aplicação de uma multa no valor de R$ 50 mil em razão do episódio de injúria racial registrado na Arena Independência, na partida entre Cruzeiro e Remo, no dia 28 de outubro. Após o segundo gol da equipe paraense, um torcedor que estava próximo ao vidro lateral da arquibancada, proferiu a palavra ‘’macaco’’ em direção ao atacante Jefferson, autor do gol, enquanto comemorava próximo ao local.

A punição da perda do mando de campo será cumprida em 2022, em razão da venda de ingressos para o jogo com o Náutico, na última rodada da Série B, já ter sido iniciada. A bola rola na quinta-feira, às 20h, no Mineirão.

A administração do estádio não conseguiu identificar o autor do crime. O clube celeste realizou diversas ações de combate ao racismo. No empate com o Sampaio Corrêa em 1x1 na última rodada, o clube disponibilizou a frase “Risque o Racismo” na parte central das camisas dos atletas.

Além do julgamento do caso, o STJD também puniu o atacante Vitor Leque pela expulsão na mesma partida. Ele pegou a pena máxima, que é de quatro jogos. Após o duelo, Vitor teria dito ao árbitro Douglas Schwengber da Silva: “Vocês são moleques, vieram aqui somente para nos prejudicar, seus merdas”.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais