Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. "É uma reformulação geral", afirma Eduardo Brock sobre chegada da equipe de Ronaldo no Cruzeiro
Imagem: Rede 98

"É uma reformulação geral", afirma Eduardo Brock sobre chegada da equipe de Ronaldo no Cruzeiro

O zagueiro foi o convidado do 98 Esportes desta terça-feira.


Por Guilherme Souza

No topo da tabela da Série B e com cinco vitórias consecutivas, o zagueiro Eduardo Brock foi o convidado do 98 Esportes desta terça-feira. O defensor do Cruzeiro, que é titular absoluto no esquema com três zagueiros implementado por Paulo Pezzolano, falou sobre o momento vivido pela Raposa, analisou o início da gestão de Ronaldo Fenômeno e projetou o possível acesso à Série A no fim da temporada.

O zagueiro enalteceu o papel da gestão comandada por Ronaldo Nazário.

“Começa por uma organização externa desde o momento equipe do Ronaldo assume. É uma mudança completa em todos os aspectos, uma reformulação geral do clube. Ano passado, todos nós sabemos da dificuldade que o Cruzeiro tinha em cumprir seus compromissos não só com atletas, mas com funcionários e colaboradores. É claro que isso envolve e até atrapalha dentro de campo, porque não se tem uma tranquilidade para trabalhar. Acho que isso é um dos fatores que atrapalhou. A gente entra num outro ano com perspectiva muito boa, com a confiança de todos, não só de dentro do clube, mas externa – de mídia, de torcedor acreditando porque foi o Ronaldo que assume, uma equipe com profissionalismo enorme.  O trabalho de inclusão dentro do clube, é muito importante. Todo mundo tem um pedacinho de cada vitória, de cada conquista, não somente jogadores, mas funcionários do clube”, destacou Brock.   

Eduardo Brock explicou o esquema adotado por Paulo Pezzolano ao longo do segundo tempo do duelo com o Tombense, no empate em 1x1. Desde que o técnico uruguaio passou a iniciar a escalação com três zagueiros, o time celeste acumulou cinco vitórias em cinco jogos, e não sofreu gols.

“É pela característica que o Paulo implanta desde que chegou, de jogar no campo adversário. E com três zagueiros, isso também acontece de uma forma até melhor, porque os dois zagueiros de fora realmente jogam no campo adversário. Eu e o Zé, no caso, a gente consegue desenvolver um papel muito ofensivo”, detalhou Brock.

O zagueiro ainda destacou que seria prudente trocar o esquema ao longo das partidas para confundir o adversário.

Sobre o possível acesso à Série A, no fim da temporada, Eduardo Brock pediu pés no chão.

“É muito difícil chegar neste objetivo, mas que dessa forma que a gente vem crescendo, com esse apoio da torcida, eu acredito que a gente pode chegar no nosso objetivo mais importante em novembro”, concluiu.

Assista à entrevista na íntegra.     

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais