Carregando...

Cruzeiro

Imagem: Vitor Silva/Botafogo

Em tarde dos artilheiros, Cruzeiro e Botafogo empatam no Engenhão

Marcelo Moreno saiu do banco de reservas e anotou dois gols para o Cruzeiro

Por Guilherme Souza

Botafogo e Cruzeiro entraram em campo na tarde deste sábado, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, em partida válida pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. As equipes ficaram no empate por 3x3. Chay, três vezes, anotou para o Botafogo, enquanto Gilvan, contra, e Marcelo Moreno, duas vezes, fez o Cruzeiro.

Na próxima rodada, o Cruzeiro receberá o Avaí no sábado, às 16h30, no Mineirão. No mesmo dia, às 19h, o Botafogo visitará o Brusque.

CRUZEIRO SOFRE GOL CEDO, MAS É EMLHOR NA PRIMEIRA ETAPA

A partida começou quente. Logo no primeiro minuto, Marcinho arriscou de longe e levou perigo. Na sequência, Rafael Navarro soltou a bomba e Fábio espalmou pela linha de fundo.

Aos sete, após bobeira de Cáceres, Diego deu uma caneta no lateral, invadiu a área e foi derrubado por Léo Santos. Chay cobrou no canto direito, deslocando Fábio e botando o Botafogo na frente.

Por outro lado, o gol precoce serviu para acordar o time celeste, que passou a dominar as ações da primeira etapa. Aos vinte e quatro, o empate quase veio. Marcinho cobrou escanteio fechado, Navarro desviou contra e acertou a trave.

A Raposa alugava o campo de ataque e fazia com que o adversário apenas se defendesse. Na reta final, Giovanni desperdiçou duas oportunidades. No primeiro chute, a bola desviou em Kanu e quase entrou. No segundo, o goleiro Diego Loureiro fez uma excelente defesa.

SEGUNDA ETAPA ELETRIZANTE

O segundo tempo começou com a superioridade do Cruzeiro, novamente. O time celeste já merecia o empate, que quase veio com Airton, assim que a bola rolou. O atacante recebeu de Marcelo Moreno e acertou a rede pelo lado de fora.

Aos oito, veio o gol da justiça. Bruno José invadiu a área pela direita e cruzou, o zagueiro Gilvan tentou cortar e fez contra. Com o empate do Cruzeiro, o jogo pegou fogo de vez. Inclusive, o técnico Mozart foi expulso na sequência.   

Quanto tudo caminhava para o time mineiro crescer no jogo, em uma bobeira, Chay aproveitou a sobra de bola na área e botou o alvinegro novamente em vantagem.

Mas o estrelado contava com o retorno de Marcelo Moreno. Aos vinte e um, o flecheiro cobrou pênalti, Diego Loureiro defendeu, mas no rebote, o boliviano marcou.

Três minutos depois, após saída errada do goleiro, Marcelo Moreno aproveitou a sobra e arriscou de muito longe, acertando o ângulo. Belo gol e virada celeste no Engenhão.

Entretanto, quando tudo caminhava para uma vitória maiúscula do Cruzeiro, o Botafogo se lançou ao ataque com quatro atacantes, e Giovanni derrubou Marco Antônio na área, nos acréscimos. Chay, em tarde de gala, fez o terceiro e deu números finais ao marcador. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais