Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Emprésario desmente informação sobre liberação de dinheiro condicionado a renúncia do presidente do Cruzeiro
Imagem: Igor Sales/Cruzeiro

Emprésario desmente informação sobre liberação de dinheiro condicionado a renúncia do presidente do Cruzeiro

Régis Campos ainda adiantou que situação financeira com jogadores e funcionários será resolvida na próxima semana.


Por Vinícius Silveira e Adroaldo Leal

Em áudio vazado nas redes sociais, o empresário Régis Campos desmentiu a informação de que a liberação de dinheiro para sanar as dívidas imediatas do Cruzeiro fosse condicionada a uma renúncia do presidente Sérgio Santos Rodrigues.

Passando por uma semana turbulenta, com jogadores em greve por conta dos atrasos salariais, o presidente do Cruzeiro se reuniu com empresários na última sexta-feira. Segundo Sérgio Santos Rodrigues, o encontro foi para chama-los para participar de perto das decisões do clube.

Não existe em hipótese nenhuma, esse negócio de arrumar dez milhões, três milhões, nove milhões, o que for para o Cruzeiro, condicionando a saída do Serginho (Sérgio Santos Rodrigues). Não existe essa possibilidade, nunca foi cogitado isso, e o Serginho não pode sair. Ninguém vai pegar o Cruzeiro, quebrado, do que jeito que está, e assumir.

Se um outro cara entrar lá, a SAF não sai, nada anda e nada vai resolver. O problema não é esse não. Nós vamos dar um jeito. Vai chegar até o final, que a partir de dezembro, a SAF estará funcionando, o jogador passa para lá, e lá é fácil de ter dinheiro. Não tem problema. Não existe nenhuma condicionante do Serginho não. O que ele falou de atrasados, é que são nove milhões e contando tudo”.

Régis Campos ainda adiantou que na próxima semana, os salários dos jogadores e funcionários serão acertados.

Vai pagar sim os funcionários na semana que vem, da Toca 1 e da Toca 2, isso vai resolver. E vai pagar também os jogadores. Tudo vai resolver”.

A apresentação dos atletas na Toca da Raposa 2 é incerta. Anteriormente, a programação dos jogadores previa treinos na sexta e no sábado, e folga no domingo, com a representação acontecendo na segunda-feira (18). O presidente Sérgio Santos Rodrigues se reuniu com os jogadores na tarde da última sexta-feira (15), e não houve uma solução para finalizar os débitos salariais. 

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais