Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Funcionários das Sedes Sociais do Cruzeiro declaram greve
Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Funcionários das Sedes Sociais do Cruzeiro declaram greve

De acordo com o comunicado, os funcionários não recebem há seis meses e que a situação ficou “intolerável” e “injustificável”.


Por Vinícius Silveira

Uma semana após os jogadores entrarem em greve, agora os funcionários da Sede Campestre e do Barro Preto anunciaram que tomarão a mesma medida a partir deste sábado (23) e por tempo indeterminado.

De acordo com o comunicado, os funcionários não recebem há seis meses e que a situação ficou “intolerável” e “injustificável”. Veja o comunicado na íntegra.

Nós, colaboradores das Sedes Sociais do Cruzeiro Esporte Clube, viemos por meio desta, comunicar que, devido a falta de pagamento e não cumprimento dos direitos trabalhistas, decidimos paralisar as atividades a partir do dia 23/10/2021, sábado, até que haja uma efetiva resposta em relação aos pagamentos atrasados.

Vale ressaltar, que as dificuldades financeiras impostas pelo Cruzeiro, não abalaram ou prejudicaram o empenho do nosso trabalho. Contudo, infelizmente, a situação ficou incontrolável e injustificável. Até mesmo, a forma como a qual o Cruzeiro vem sendo gerido.

A condição dos parceiros visa apenas o pagamento referente ao futebol. Desta forma, nós, os funcionários das Sedes Sociais ficamos sem receber. Isso acontece há seis meses.

Devido a essa situação de negligência, que afeta não só a nós, mas também aos familiares, não aceitamos esta situação.

Esperamos a compreensão de todos

Procurado pela reportagem da 98, o Cruzeiro respondeu que “conforme anunciado, à medida em que o Clube viabilizar as quantias junto aos parceiros, as pendências com os colaboradores serão quitadas de forma gradativa”.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais