Carregando...

Cruzeiro

Imagem: Reprodução/YouTube/Cruzeiro

Sérgio Santos Rodrigues descarta renúncia da presidência do Cruzeiro

Entre alguns pontos perguntados a Sérgio Santos Rodrigues, tratou de descartar qualquer possibilidade de renúncia do cargo de presidente do Cruzeiro. Sérgio tem mandato até 2023.

Por Vinícius Silveira

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, concedeu entrevista coletiva para esclarecer situações importantes do clube. Dentro de campo, o time celeste não vence há quatro jogos e fora dele, o clube completou três meses de salários atrasados.

Entre alguns pontos perguntados a Sérgio Santos Rodrigues, ele tratou de descartar qualquer possibilidade de renúncia do cargo de presidente do Cruzeiro. Sérgio tem mandato até 2023.

De forma alguma. Não condiciono (permanência no clube baseado nos resultados do time em campo). Quero dizer que estou absolutamente tranquilo, e no que me couber, enquanto puder e o Conselho quiser, sobretudo quem está aqui e a torcida entender, vou cumprir até o final de 2023, pelo menos, que é o que a gente quer sim, porque são vários trabalhos que têm sido feitos ao longo do tempo. Acho que o trabalho no lado financeiro, administrativo, jurídico, apresenta melhoras”.

Sérgio Santos Rodrigues ainda buscou explicar quais são os planos a longo prazo para sanar as dívidas imediatas do clube, como salários atrasados.

Infelizmente, a realidade do futebol brasileiro é essa. Não estou justificando. Estamos errados, mas estamos buscando resolver esse problema que nunca foi uma realidade do Cruzeiro. Nosso trabalho de clube-empresa é uma das vertentes, mas temos outras paralelas, como a alienação dos imóveis, a busca de novas receitas através de patrocínios, espero anunciar até amanhã um novo patrocínio na camisa que já vai entrar no jogo contra o Botafogo, as ações digitais e de inovação, que vão ajudar a tentar resolver esses problemas”.

Ao comentar sobre a campanha do Cruzeiro na Série B, onde o time é o 13º colocado, com dez pontos em dez jogos, Sérgio Santos Rodrigues admitiu descontentamento com os resultados, mas confia no elenco, comissão técnica e na diretoria.

Se eu falar que estou com gosto de ver, é óbvio que ninguém está. Estou incomodado, os jogadores estão, o Mozart, a diretoria de futebol, o (Rodrigo) Pastana, é claro que a gente sabe que precisa melhorar. Agora, não adiando iludir, que vai trazer jogador, não vamos. A realidade que a gente tem é essa, a gente acredita que com tempo para poder treinar, trabalhar, para os reforços que estão aí jogarem, a gente confia no caráter do grupo e dos jogadores que estão ali, para a gente fazer um bom trabalho e subir. Ressalto o trabalho do ano passado, feito pelo Mozart e pelo Pastana, no CSA, em uma situação muito mais adversa, avançado no campeonato, saindo da zona de rebaixamento e chegando ao quinto lugar, na última rodada com chances de subir. A gente acredita na força do nosso elenco, com os treinos e os atletas que estão voltando, com os reforços que faltam estrear, a gente vai caminhar de forma positiva”.

O Cruzeiro volta a jogar no próximo sábado (10), contra o Botafogo, no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, valendo pela 11ª rodada da Série B. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais