Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Sérgio Santos Rodrigues expôe situação dos ativos imobiliários e proposta da SAF
Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Sérgio Santos Rodrigues expôe situação dos ativos imobiliários e proposta da SAF

Sérgio Santos Rodrigues assinou uma nota onde explica a situação dos imóveis do clube, a proposta feita pelo Grupo do Fenômeno e o pedido de edital para que o presidente do Conselho Deliberativo convoque votação para deliberar a pauta.


Por Vinícius Silveira

Em meio as discussões em torno do futuro de Ronaldo na SAF do Cruzeiro, o presidente da associação, Sérgio Santos Rodrigues assinou uma nota onde explica a situação dos imóveis do clube, a proposta feita pelo Grupo do Fenômeno e o pedido de edital para que o presidente do Conselho Deliberativo convoque votação para deliberar a pauta.

Inicialmente, Sérgio expôs o cenário dos imóveis que o Clube possui, sendo que dois deles podem ser perdidos por conta da inadimplência tributária do Cruzeiro

O cenário de HOJE: dos 5 ativos imobiliários existentes, temos 2 garantindo o parcelamento dos impostos (fora uma potencial receita futura), de forma que o inadimplemento tributário possa fazer com que percamos a Toca 1 e o Clube do Barro Preto, que tem um imenso potencial econômico futuro”.

Sérgio também explicou a proposta feita pela SAF sobre a Toca da Raposa 1 e 2 e o Clube do Barro Preto.

A SAF ficará inteiramente responsável pela dívida tributária, logo, liberamos a Toca 1 e o Barro Preto para ficarem livres. Além disso, ela vai fazer o investimento necessário para regularizar a Toca 2”.

Confira a nota assinada pelo presidente da associação Sérgio Santos Rodrigues

"Tomo a liberdade de mandar o fluxograma abaixo sobre o movimento que está sendo proposto para a próxima assembleia, que é extremamente simples e elucidativo.

O cenário de HOJE: dos 5 ativos imobiliários existentes, temos 2 garantindo o parcelamento dos impostos (fora uma potencial receita futura), de forma que o inadimplemento tributário possa fazer com que percamos a Toca 1 e o Clube do Barro Preto, que tem um imenso potencial econômico futuro.

Quanto aos outros 3 imóveis, um deles tem impenhorabilidade/inalienabilidade, que é nosso clube Campestre; a sede administrativa está alugada e a Toca 2 não está no nome do Cruzeiro (aliás, nunca esteve), porque existe pendência em seu registro que requer, inclusive, investimento financeiro que a associação não tem como arcar pra regularizar.

Com o cenário proposto, a SAF ficará inteiramente responsável pela dívida tributária, logo, liberamos a Toca 1 e o Barro Preto para ficarem livres. Além disso, ela vai fazer o investimento necessário para regularizar a Toca 2. Por fim, realizará investimento pesado para modernizar ambos os CTs, cujo objetivo não é nem pode ser imobiliário; CTs são feitos para dar suporte para o futebol, que é a atividade fim do Cruzeiro Esporte Clube.

Assim, com o acordo proposto, temos a garantia do pagamento do histórico débito tributário, que chegou a quase meio bilhão de reais; pela primeira vez temos um cenário em que o Cruzeiro vislumbra não ser devedor de impostos.

Além disso, a associação fica com a sede administrativa, Barro Preto e clube Campestre livres e sem risco de bloqueios.

E a SAF, da qual a associação também é Socia, tem 2 imóveis para executar sua atividade fim, que é o futebol, que ainda terão investimento para serem modernos como nunca deveriam ter deixado de ser. O objetivo da SAF não é vender as Tocas pra ganhar dinheiro, é melhorá-las para melhorar o desempenho do futebol!

E por fim, insisto: não temos que pensar em divisão associação/SAF; Cruzeiro é um só; o futebol bem faz o Cruzeiro estar bem e valoriza toda marca; a SAF arrecada mais, naturalmente a associação arrecada mais.

O percentual vindo da arrecadação da SAF que nos permitirá pagar os outros quase meio bilhão de dívidas trabalhistas, cíveis etc….

Temos a única oportunidade de sair de um débito bilionário para contas controladas e praticamente zeradas em um horizonte de 8 anos pelas nossa projeções.

Logo, nossa instituição centenária tem como, em pouco tempo, continuar sólida, com dívidas zeradas, patrimônio imobiliário e, acima de tudo, forte no futebol, que é o desejo de mais de 9 milhões de pessoas.

Hoje foi enviado o edital pedindo para o Presidente do Conselho convocar a reunião para deliberação das matéria no dia 4/4.

Contamos com seu apoio para mudarmos a história do Cruzeiro.

Abraço,

Sérgio Santos Rodrigues"

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais