Cruzeiro

  1. Esporte
  2. Cruzeiro
  3. Vitor Jacaré marca duas vezes e Bahia derrota o Cruzeiro na estreia da Série B
Imagem: Staff Images

Vitor Jacaré marca duas vezes e Bahia derrota o Cruzeiro na estreia da Série B

A Raposa volta a campo na terça-feira, às 21h30, diante do Brusque, no Mineirão.


Por Guilherme Souza

Na noite desta sexta-feira, o Bahia venceu o Cruzeiro na estreia da Série B de 2022. Com dois gols do atacante Vitor Jacaré, o Tricolor de Aço bateu a Raposa por 2x0 na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O Cruzeiro volta a campo na próxima terça-feira, às 21h30, diante do Brusque, no Mineirão, pela segunda rodada da Série B. O Bahia, por sua vez, visita o Náutico no Estádio dos Aflitos, na sexta-feira, às 21h30.

CRUZEIRO PERDE CHANCE DE OURO E BAHIA CRESCE NO JOGO

O Cruzeiro começou a partida melhor. O time celeste apostava na velocidade dos pontas Waguininho e Vitor Leque. A primeira grande chance foi da equipe mineira, quando Waguininho tomou a bola em uma saída errada dos donos da casa, bateu de direita, mas Danilo Fernandes evitou o primeiro gol do jogo.

Depois da oportunidade desperdiçada, o Cruzeiro passou a aceitar a pressão do Bahia. O Tricolor dava a bola para a Raposa, forçava o erro no campo de ataque e armava contra-ataques rápidos, principalmente pelo lado esquerdo.

Raí, pela direita, era a principal arma baiana. Aos dezenove, o atacante entrou na área e foi travado por Oliveira. Aos trinta, Marco Antônio entrou livre na área, limpou e bateu pra fora, levando bastante perigo.   

No fim, o Cruzeiro se arriscou ao ataque e respondeu bem. Waguininho ajeitou para Pedro Castro, que bateu pro gol e acertou o travessão no último lance da primeira etapa. 

BRILHA A ESTRELA DE GUTO FERREIRA

No início da segunda etapa, o Bahia perdeu seu principal jogador, o colombiano Hugo Rodallega. O substituto foi protagonista logo na primeira jogada. Matheus Davó recebeu pela esquerda aos onze minutos, invadiu a área e cruzou rasteiro para Vitor Jacaré, que em seu primeiro toque na bola, deu um carrinho para empurrar para o fundo das redes.

 As mudanças de Paulo Pezzolano pouco produziram no jogo, com exceção de Vitor Roque, que por diversas vezes tentou jogadas individuais pela direita. No entanto, aos dezenove, Daniel Júnior recebeu passe de Edu, de frente para o gol, mas tentou dominar e perdeu uma excelente chance.

O Bahia, que não tem nada a ver com isso, aproveitou mais uma boa oportunidade. Vitor Jacaré recebeu pela esquerda em contra-ataque, cortou a defesa e bateu direto para o gol, vencendo Rafael Cabral e marcando o segundo.

Afoito com a desvantagem maior, o Cruzeiro se lançou ao ataque de maneira desorganizada, possibilitando novos ataques dos donos da casa. Aos trinta e oito, Victor Jacaré arriscou pela esquerda e a bola explodiu no peito de Rafael Cabral.

Nos minutos finais, o Cruzeiro foi para o tudo ou nada, apostando em cruzamentos na área, mas sem organização alguma. Para completar a noite trágica em Salvador, Wagner Leonardo fez falta em Davó, era o último homem e acabou sendo expulso nos acréscimos.  

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais