Esporte Internacional

  1. Esporte
  2. Esporte Internacional
  3. Justiça italiana condena em última instância Robinho por violência sexual
Imagem: Ivan Storti/Santos

Justiça italiana condena em última instância Robinho por violência sexual

O crime aconteceu em 2013, dentro de uma boate.


Por Guilherme Souza

Na manhã desta quarta-feira, a Corte de Cassação da Itália anunciou a condenação do atacante Robinho e do seu amigo, Ricardo Falco, a nove anos de prisão por violência sexual. Esta é a última instância. A sentença deve sair em até 30 dias.

O julgamento aconteceu na Corte de Roma. O jogador e seus advogados apresentaram um último recurso, que foi negado. 

Mesmo com a condenação, eles não poderão ser extraditados para a Itália, já que a Constituição de 1988 proíbe a extradição de brasileiros. Ambos correm o risco de serem presos se viajarem para o exterior. 

O caso aconteceu na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013. Em uma boate de Milão, Robinho, Falco, e outros quatro brasileiros, participaram de violência sexual contra uma mulher albanesa. A mulher estava na boate com uma amiga. Ela tinha 23 anos na época, e no final desta semana, completará 32. O crime ocorreu dentro do camarim. 

A vítima denunciou o crime e esperava o desenrolar da sentença durante esses nove anos. E o que ajudou a justiça foi o vazamento de áudios do próprio Robinho, onde ele afirma que a mulher estava bêbada. 

A primeira condenação aconteceu em 2017. A segunda foi em 2020. Em 2022, na última instância, aconteceu a sentença de nove anos.

Colunistas

Carregando...

Enquete

Carregando...

Saiba mais