Carregando...

Esporte

Alencar da Silveira Jr. diz: O campeão moral é o América

Alencar da Silveira Junior, presidente do América participou do programa Arena 98, comentou os lances capitais do jogo, o áudio do VAR que teve acesso na manhã desta terça-feira (24) e declarou que o “campeão moral” é o América.

Por Vinícius Silveira

Passados dois dias da final do Campeonato Mineiro, que consagrou o Atlético bicampeão estadual após empate sem gols com o América, o clássico ainda repercute devido aos lances polêmicos que envolveram a arbitragem da partida.

O pênalti de Igor Rabello em Felipe Azevedo, marcado pelo árbitro Felipe Fernandes de Lima, e a penalidade do zagueiro atleticano em Eduardo Bauermann não assinalado pela arbitragem do jogo foram pautas das conversas pós-jogo.

Alencar da Silveira Junior, presidente do América participou do programa Arena 98, comentou os lances capitais do jogo, o áudio do VAR que teve acesso na manhã desta terça-feira (24) e declarou que o “campeão moral” é o América. Confira trechos:

Alencar: o campeão moral é o América

Quem não deu o pênalti não foi o Felipe [Fernandes de Lima, árbitro do jogo]. Ele estava no campo. Saiu a ordem de cima: ‘não foi pênalti e toca o jogo’. A realidade foi essa. Desafio qualquer um aqui para ouvir o áudio do VAR, porque se o Felipe assiste as cenas que nós vimos, foi colocado para a televisão e para os colegas jornalistas... como é que você empurra para a lateral e não para frente? Não tem jeito. A física não permite isso. A mão jogou ele para frente, houve o pênalti, e se ele tivesse ido para a televisão, teria marcado o pênalti. Aí pergunta: ‘será que ia perder outro pênalti?’ Não sabemos. Quero dar os parabéns aos torcedores do Atlético, para o Sérgio [Coelho, presidente do Atlético], para o time do Atlético pela vitória. Ganhou, mas não levou. O campeão moral dessa finalíssima, sem dúvida nenhuma, foi o América. Nós conseguimos ser campeões e o Brasil inteiro viu a penalidade que teve”, disse, Alencar.

Alencar diz que FMF não comunicou ao América o surgimento das imagens

A Federação não comunicou ao América. Eu peguei o Saliba [Henrique], na mesma hora passando jogo, pensando que tinha que ver o que foi, porque minha preocupação não era a imagem. Era a sonora. Minha curiosidade é porque o juiz não foi ver o vídeo. Ele tinha, gente. Se está ali... aí falaram comigo que era protocolo. Hora nenhuma a Federação disse para ir lá ver o vídeo. Nós é que pedimos e oficializamos. Anteontem, oficializei para a CBF... igual estou falando, porque agora eu quero a liberação da imagem. O trabalho que é feito ali, não precisamos esconder para ninguém. Na mesma hora, acabou o jogo, aperta um botão, está tudo na “nuvem”, o América vai ter uma senha e vai ver na mesma hora. Lógico que não tem jeito de mudar, mas com isso vai dar mais transparência, o erro vai ser menor. Nós tivemos grandes erros na Série B do ano passado”.

Confira a entrevista completa em nosso canal no YouTube.



Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais