Carregando...

Esporte

Bruno Muzzi detalha andamento das obras da Arena MRV

Durante entrevista ao 98 Esportes, o CEO da Arena MRV, Bruno Muzzi falou sobre o cronograma das obras do estádio e também sobre vendas de camarotes.

Por Guilherme Souza

As obras da Arena MRV, futuro estádio do Atlético, seguem acontecendo a todo vapor. Os responsáveis pela construção e o clube trabalham com uma previsão de inauguração no segundo semestre de 2022.

Nesta quinta-feira (10), o programa 98 Esportes foi realizado no Centro de Experiências da Arena, onde estão acontecendo visitas de torcedores e diversas outras atrações.

Bruno Muzzi, CEO da Arena MRV, participou do programa e esclareceu diversos pontos a respeito da obra, vendas de materiais, previsões, dentre outros assuntos.


Sobre o cronograma das obras:


“Em relação às obras, a gente está no cronograma previsto para outubro de 2022. Permanece dentro do cronograma em relação às atividades. E nós vamos readaptando de acordo com os imprevistos de chuva ou de algumas atividades. Isso vamos contornando. Estamos avançados em diversas atividades. Estamos com 90% do corte pronto, estamos com 71% do aterro, faltando as extremidades do córrego para terminar, mas isso nós vamos postergar um pouquinho. Embora, ficou um pouco para trás essas extremidades do córrego, a gente liberou grande parte das fundações. A gente tinha previsto de executar as estacas metálicas, de fundação, aquelas de hélices contínua mesmo, que vem perfurando, nesta data estar com 120 unidades concluídas de 2.000. Nós já estamos com 340 estacas metálicas prontas. Então, estamos dando um avanço grande na parte de fundação, e a gente já vem fazendo os blocos. Essa é dinâmica atual da obra.”  


O resultado das vendas de camarotes e cadeiras cativas:

“Em relação às vendas, eu considero que tem sido super positivo. Se você pensar que de oitenta camarotes, temos apenas oito disponíveis. Temos setenta e cinco vendidos. Na verdade, alguns desses oitenta são de clube, de patrocinadores, e a maioria foi vendida e eu tenho apenas cinco. Nós temos 30% das cadeiras cativas vendidas.”


Confira a entrevista na íntegra:




Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais