Carregando...

Esporte

Cruzeiro sofre cobrança da União no valor de R$ 8 milhões

A ação é referente a dívidas com o FGTS entre 1994 e 2015. Mesmo com a cobrança, o débito não interfere no acordo celebrado entre as partes para amortização do débito tributário do clube com a União

Por Vinícius Silveira e Adroaldo Leal

Foto: Divulgação/Cruzeiro

Apesar do acordo com feito com a PGFN, a União está cobrando do Cruzeiro pouco mais de R$ 8 milhões por débitos com o FGTS, entre 1994 e 2015.

De acordo com o processo, o Cruzeiro tem cinco dias para pagar a dívida, além das despesas processuais. A agremiação celeste será comunicada por meio de carta, e caso não ocorra o recebimento, o contato será feito por oficial de justiça.

Ainda consta no processo, que caso não aconteça à penhora de ativos financeiros ou caso a dívida não seja paga, o oficial terá a ordem para cumprir a penhora de bens até que o valor cobrado seja pago.

Foto: Reprodução

Em outubro, o Cruzeiro fez um acordo com a União, por meio da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional para o acerto de quase 50% da dívida tributária do clube, que chegava a R$ 334 milhões e com a amortização de parte do débito, caiu para R$ 178 milhões.

A cobrança da União em torno do FGTS não interfere no acordo celebrado em outubro, pois o processo é referente a 1994 a 2015. O acerto do Cruzeiro com a PGFN é sobre o período de 2015 a 2019.

Pelo o que foi apurado pela reportagem da 98, o time celeste pagou e vem pagando o FGTS durante toda a temporada regularmente. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais