Carregando...

Esporte

"Se tem, vai na polícia", diz Sérgio Santos sobre denúncias de desvios no Cruzeiro

Em entrevista ao 98 FC, Sérgio Santos Rodrigues falou sobre a eleição do Conselho Deliberativo do clube, denúncia de desvio de materiais esportivos, e projetou os próximos anos à frente do Cruzeiro.

Por Guilherme Souza

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, abordou as denúncias envolvendo o clube celeste que têm ganhado as manchetes esportivas, nos últimos dias. Em entrevista ao 98 Futebol Clube desta quarta-feira (2), o mandatário da Raposa respondeu às declarações do ex-superintendente de Relações Internacionais , Leo Portela, de que haveria desvios de materiais esportivos no clube.

Santos também esclareceu outros temas que cerceiam o clube, neste momento. Veja os principais pontos da entrevista

Eleição do Conselho Deliberativo

“A gente chegou a fazer uma reunião aqui. E um dos candidatos chegou até a topar ceder uma candidatura e o outro não aceitou. Acabou indo para a disputa e disputa pode dar qualquer coisa. Aí falam: Sérgio, você foi omisso! Eu não fui omisso. Lá na eleição do Conselho Fiscal, que teve, na gestão ainda da turma dos bandidos que estavam aqui, eles fora, lá e apoiaram uma chapa do Conselho Fiscal. Eu falei que acho um absurdo alguém apoiar uma chapa que irá lhe fiscalizar", afirma Sérgio Santos.

"Então, eu não fiz isso na outra e tive essa postura nessa também. Eu falei o seguinte: não vou votar em ninguém, não vou apoiar ninguém. Eu tenho uma boa relação tanto com o Baroni (Giovanni Baroni), tanto com o Nagib (Nagib Simões). O meu papel como presidente da instituição é esse. Hoje, por exemplo, eu já fiz uma reunião com o Nagib e o Pedro Pedrosa sobre transição. O Nagib está aqui direto. Hoje, vão sair algumas novidades boas. Eu tenho certeza que é coisa que muita gente está esperando. Então vai desmistificar muita coisa.”, completa.

Sobre a denominada “Família União”, grupo político do clube

“Esse negócio de União, gente, tinha membro do Conselho Gestor, que tem vídeo dele pedindo voto para o Wagner, e depois arrependeu. O próprio Baroni, que tentaram me jogar contra ele o tempo inteiro, e eu tenho falado com ele, mandado mensagem, convidei ele pra vir aqui conversar, pra construir alguma coisa; mas o próprio Baroni já falou que num dado momento, na festa do Campeonato Mineiro de 2019, ele estava lá abraçado com o Wagner e o Itair. E arrependeu. Como o Gati arrependeu, o Emilio Brandi arrependeu. Vários arrependeram. Então, esse negócio de dizer que o Nagib é... O Nagib apoiou em um dado momento, só que eu acho que as pessoas demonstram o que elas serão pelas atitudes. E pelas atitudes que ele demonstrou ontem, demonstra que ele vai fazer uma boa presença no conselho e atender os anseios de muita gente.”

 Sobre a denúncia de desvios de materiais esportivos

“O grande problema hoje é a horizontalização da informação. É uma coisa muito positiva, ainda mais rede social. Mas ela tem vários aspectos negativos. As vezes uma coisa meramente falada se torna uma coisa gigante sem ouvir o outro lado e sem ter provas. Então o que eu acho que foi muita infelicidade do deputado (Léo Portela), que misturou o Miltão no meio. Inclusive, falei com ele hoje. Ele está extremamente chateado com o que foi falado sobre ele. Porque ele saiu daqui com uma rescisão amigável. Uma excelente relação", disse o mandatário.

"Ele se mostrou chateado pelo nome dele ter sido divulgado. Então, só de misturar o nome dele no meio, já prova que não faz muito sentido o que foi falado. O mais agravante é que, quando nós chegamos aqui em 1º de junho, denúncia chega aqui todo dia. Nós temos ouvidoria pra isso. Então eu falei: Léo, que denúncia é essa. Ah, é de uma pessoa que compra materiais de funcionário do Cruzeiro. Então, vamos fazer o primeiro contraponto", completou.

"Os funcionários do Cruzeiro ganham materiais. Ele pode vender o dele, você pode vender o seu. O Léo ganhou material aqui como Superintendente. Existem as cotas da diretoria. Se você sair daqui e vender o seu, já é um problema seu. Se for só isso, é muito fraco. Se tem provas, vai atrás, busca. Ele só tinha um print de um cara falando que compra. Não tem prova robusta. Se você tem, vai na polícia!”     


Confira a entrevista na íntegra


  

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais