Carregando...

Esporte

Sette Câmara promete pagamento de folha salarial nesta sexta

De acordo com o mandatário atleticano, uma folha salarial do clube será quitada nesta sexta-feira.

Por Guilherme Souza

Foto: Bruno Cantini/Atlético


O presidente do Atlético, Sérgio Sette Câmara, participou do programa 98 Futebol Clube desta quinta-feira (1) e esclareceu os principais assuntos que cerceiam o clube alvinegro nos últimos meses.

Entre os temas abordados, o mandatário atleticano falou sobre sua relação com o técnico Jorge Sampaoli e pedidos do treinador, possível pedido de exclusão do Flamengo no Campeonato Brasileiro, entre outros assuntos.


Sobre uma possível punição por atrasos salariais:

“Pelo engrandecimento do Atlético, neste momento, todo mundo passa por muitas dificuldades. Então, você falar em atraso de uma folha de pagamento, eu acho que é querer demais. Até para tranquilizar o torcedor, andaram falando aí, negócio de perda de três pontos... Olha, gente! É o seguinte! Se tiver alguma denúncia com relação a atraso, por parte do Sindicato de Jogadores ou de jogadores, o STJD precisa primeiro receber a denúncia. Existe todo um processo. E depois ele notifica o clube, para que o clube em quinze dias responda como está a situação. Outro ponto que eu queria dizer é o seguinte: Vai fazer isso com o Atlético e vai fazer isso com outros  clubes? Aí o futebol brasileiro pode parar! Ou vocês acham que é só o Atlético que tem o problema de folha? Aliás, eu diria que, com toda tranquilidade, que de todos os clubes, o Atlético é o que tem menos atraso. Estamos tranquilos. Não tem risco nenhum.”


Sobre uma possível saída de Jorge Sampaoli:

“Nós estamos fazendo tudo que a gente pode. O que eu não posso é sair daqui e prometer que vou colocar tudo aqui. Aqui no Atlético nós não temos árvore de dinheiro.”


Sobre o possível pedido de banimento do Flamengo no Campeonato Brasileiro:

“Brigando na parte de cima, querendo ver o campeonato sendo melado. Aqui é um trabalho muito sério e acredito que nos outros clubes também. De fato, aconteceu. Uma entidade, coincidentemente presidida por um funcionário do Flamengo querendo tomar uma medida, querendo suspender o jogo sob a alegação de estar protegendo os atletas. O que, na verdade, me parece que depois a verdade veio à tona. Em seguida se realizou o jogo e na segunda-feira, esta entidade entrou com um pedido de desistência dessa demanda. Isso demonstra que ela não tinha nenhum intuito de proteger o atletas, já que eles continuam a mercê de se contaminar. Esse tipo de situação não é aceitável, no nosso modo de ver.”     


Confira a entrevista na íntegra.



Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais