Carregando...

Esporte

Sóbis marca de falta e Cruzeiro quebra sequência invicta da Chapecoense

Com um gol de falta na segunda etapa, o Cruzeiro derrotou a Chapecoense na Arena Condá e segue invicto com Felipão.

Por Guilherme Souza

Foto: Igor Sales/Cruzeiro


Chapecoense e Cruzeiro se enfrentaram na noite desta terça-feira (24), na Arena Condá, em Chapecó, em partida válida pela vigésima terceira rodada do Campeonato Brasileiro Série B.

O Cruzeiro venceu por 1x0, com um belo gol de Rafael Sóbis, em cobrança de falta, na segunda etapa.

Com o resultado, as duas equipes se mantiveram em suas respectivas posições. A Chapecoense é líder isolada, com 47 pontos. O Cruzeiro segue em décimo quinto, com 28 pontos.

O Cruzeiro volta a jogar na próxima sexta-feira (27), às 21h30, diante do Confiança/SE, no Mineirão. A Chapecoense jogará no sábado (28), às 21h, e o adversário será o Guarani de Campinas, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.


PRIMEIRO TEMPO


O jogo começou bastante truncado, com disputas ríspidas no meio-campo. A Chapecoense adotou uma postura cautelosa na partida, fazendo jus ao baixo número de gols sofridos no campeonato.

O Cruzeiro apostava em descidas rápidas pelos lados, culminando em bolas alçadas na grande área. E foi assim que o time conseguiu ameaçar o gol de João Ricardo e ser sutilmente superior na primeira etapa.

A primeira chance do jogo veio aos dezoito minutos. Após cobrança de escanteio, Raúl Cáceres acertou o cruzamento e Ramon apareceu para cabecear, para a defesa de João Ricardo no centro da meta.

Mas a grande chance do primeiro tempo veio aos trinta e dois minutos. Após triangulação, Airton recebeu um cruzamento pelo lado esquerdo, ajeitou para Sóbis, que não alcançou a bola, mas Régis aproveitou e soltou a bomba, para uma defesa arrojada e milagrosa de João Ricardo, que garantiu o empate sem gols na primeira etapa.


SEGUNDO TEMPO

 Na segunda etapa, a postura do Cruzeiro não foi diferente. O time continuou atuando com personalidade e sem correr riscos no jogo.

No entanto, a primeira chance da segunda etapa veio com o ataque catarinense. Aos doze minutos, Paulinho Moccelin passou fácil por Patrick Brey e cruzou para Anselmo Ramon, que virou uma bicicleta. Fábio, atento e no meio do gol, fez a defesa tranquila. E foi só.

As melhores chances continuavam com a equipe cruzeirense. Aos dezoito minutos, Rafael Sóbis invadiu a área, caiu, o árbitro marcou pênalti, mas o auxiliar decidiu pela não marcação, sendo atendido.

Rafael Sóbis continuava ditando o ritmo do jogo e quase abriu o placar aos vinte e sete, em um chutaço, em cobrança de falta, de muito longe, acertando o travessão.

Era apenas um ensaio! Quatro minutos depois, em nova falta, desta feita na entrada da área, frontal ao gol, o atacante soltou a bomba no canto direito de João Ricardo, para abrir o marcador.

Após o gol, o Cruzeiro passou a sair nos contra-ataques. Aos trinta e nova, em bola cruzada na área, João Ricardo salvou mais uma.

E aos quarenta e três, William Pottker arriscou de muito longe e quase encobriu o arqueiro da Chapecoense, na última chance do jogo. 


QUEBRA DE INVENCIBILIDADE

A Chapecoense estava a 19 jogos seguidos de invencibilidade no ano, sendo 17 na Série B. Foi apenas a segunda derrota da Chape na competição. O time não perdia desde o dia 28 de agosto, quando sofreu o revés para o Cuiabá por 2x1. Na Arena Condá, foi a primeira derrota no campeonato.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais