Carregando...

Esporte

"Tem que punir o árbitro, porque os pontos já foram", dispara Salum contra a arbitragem

O presidente americano criticou a arbitragem e prometeu tomar providências.

Por Guilherme Souza

Foto: Mourão Panda/América


América e Cruzeiro se enfrentaram na noite desta quarta-feira (3), no Independência, em partida válida pela vigésima quarta rodada do Campeonato Brasileiro Série B.

A Raposa venceu por 2x1, com gols de Rafael Sóbis e Manoel, enquanto Anderson descontou para o Coelho. O jogo rendeu muitas polêmicas envolvendo a arbitragem de Dewson Freitas. A diretoria americana contesta o pênalti assinalado a favor do Cruzeiro, resultando no primeiro gol. Além disso, também cobra um possível pênalti em um lance anterior. O presidente do América, Marcus Salum, participou do programa 98 Esportes desta quinta-feira e falou sobre os lances.


"Tem que punir o árbitro, porque os pontos já foram. O que o juiz fez ontem, eu não posso afirmar, porque eu não tenho provas, mas, a impressão que dá para quem está na bola há muito tempo, é que ele veio fazer o serviço", disparou Salum.


Marcus Salum prometeu tomar providência junto à CBF.


"Nós vamos conversar com o presidente da CBF hoje. Não é possível um negócio desses. O jogo de ontem, pra mim, foi uma vergonha nacional. O que o Cruzeiro fez de cera, o que ele fez de faltas, é só você pegas as estatísticas do jogo. Vê quantas faltas o lateral-esquerdo fez e vê quantas faltas o Rafael Sóbis fez. Ele não expulsou é porque ele queria definir o resultado. Pega o tempo de jogo e vocês vão ver o tempo jogado. O Cruzeiro não deixou a bola andar. E ele não deu cartão, ele não reclamou. Pra bater um lateral, eram quarenta segundos. Pra bater um tiro de meta, um minuto e meio."


Confira a entrevista na íntegra


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais