98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Acordo prevê redução no número de passageiros no transporte público de BH

Acordo prevê redução no número de passageiros no transporte público de BH

O acordo foi firmado entre a Prefeitura de Belo Horizonte e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) nesta sexta-feira

Por João Henrique do Vale - Cidades24/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Um dos desafios desde o início da pandemia de Covid-19 é evitar a lotação no transporte público de Belo Horizonte. Para tentar sanar este problema, a prefeitura e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) firmaram um acordo que visa a diminuição de passageiros nos ônibus e também o aumento da fiscalização. A medida prevê ainda a aplicação de descontos na tarifa do transporte público, fora dos horários de pico.

O encontro acontece em meio as tratativas da administração municipal para fazer um plano de reabertura do comércio. Entre os pontos acordados está o aumento no número de viagens para evitar a lotação dos veículos, aumento da fiscalização e abertura em horários escalonados de setores da economia no momento da flexibilização.

Veja os quatro pontos acordados:

  • Aumento do número de viagens para adequação à demanda da população em cumprimento ao Decreto 17.362, que estabelece o número máximo de passageiros em pé por viagem enquanto durar a pandemia.
  • No momento da flexibilização e reabertura do comércio, os horários de abertura e fechamento dos diversos setores da economia deverão ser escalonados para que se reduza a demanda por transporte público nos horários de pico.
  • A Prefeitura pode lançar mão de descontos nas tarifas para quem utilizar o transporte público fora dos horários de pico, sem precisar de lei específica.
  • Prefeitura vai aumentar a fiscalização sobre a higienização dos coletivos e se comprometeu a produzir mais materiais informativos para a população. Se for necessário, poderá utilizar-se de compras adiantadas de créditos no Transporte Público com a finalidade de manter o sistema funcionando, de maneira a reduzir os riscos sanitários e continuar garantindo transporte para as pessoas que trabalham em serviços essenciais à cidade.