98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Belo Horizonte suspende aplicação da segunda dose da Coronavac

Belo Horizonte suspende aplicação da segunda dose da Coronavac

A paralisação no processo de imunização acontece por causa da falta das doses

Por João Henrique do Vale - Cidades03/05/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A aplicação da segunda dose da Coronavac para idosos de 64 a 67 anos está suspensa em Belo Horizonte. A Prefeitura afirmou que não há imunizantes suficientes para a vacina de reforço deste público. Ressaltou, ainda, que a aplicação da segunda dose para além dos 28 dias não compromete a eficácia clínica da vacina. 

A administração municipal informou que seguiu a orientação do Governo Federal para aplicar todas as doses deste público sem guardar vacinas para o reforço. “Seguindo a orientação do Plano Nacional de Imunização, a Secretaria Municipal de Saúde não guardou as segundas doses de Coronavac para os públicos de 67, 66, 65 e 64 anos. Tão logo as vacinas sejam entregues, haverá continuidade da aplicação de segundas doses do imunizante”, informou. 

A prefeitura disse, ainda, que tem disponibilidade de pessoal e insumos necessários para a imediata continuidade do processo.

Entrega de Coronavac

Por meio de nota, o Instituto Butantan afirmou que há uma previsão de entrega de mais 5 milhões de doses ao Governo Federal. “Na última sexta-feira (30/4) o Butantan completou mais um lote de 600 mil doses entregues à pasta federal, totalizando 42 milhões desde 17 de janeiro. Mais 5 milhões começam a ser entregues nesta semana”, afirmou. 

O Instituto diz, ainda, que a relação diplomática entre Brasil e China podem “afetar diretamente o cronograma de envio de IFA”. “O instituto pretende disponibilizar todas as 100 milhões de doses ao Ministério até 30 de agosto, antecipando em um mês o cronograma contratual, antes previsto para setembro“, completou. 

Por fim, afirmou que é fundamental o recebimento da segunda dose mesmo que o intervalo seja superior aos 28 dias indicados na bula da vacina.