Carregando...

Cidades

Cemig e Copasa fazem operação localizar “gatos” em Ribeirão das Neves

Ação teve a participação da Cemig, Copasa e das polícias Civil e Militar; além de riscos para a população, os “gatos” causam prejuízo de mais de R$ 400 milhões anuais

Por Da Redação

A Cemig participou, na terça-feira (2/2), de uma operação conjunta com a Copasa e as polícias Civil e Militar para regularizar ligações de energia e água na região do Vale das Acácias, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Durante a ação, foram inspecionadas 39  residências e estabelecimentos comerciais. Os técnicos da Cemig constataram 21 ligações irregulares, um acerto de mais de 50% dos alvos.

 As irregularidades foram retiradas e os equipamentos com sinais de intervenção foram lacrados e enviados para laboratório, onde passarão por avaliação, conforme determina a Resolução 414/2010 da Aneel.

De acordo com o gerente de Medição e Perdas da Cemig, Luiz Renato Fraga Rios, o furto de energia pode gerar consequências criminais, jurídicas e financeiras para quem faz esse tipo de ligação irregular na rede de distribuição de energia elétrica.

O responsável pelo “gato” pode responder criminalmente com até 8 anos de prisão, e ainda pagar multa que pode chegar a R$ 4.076.

As ligações irregulares na rede de energia podem causar ocorrências que colocam em risco a segurança da população, com consequências graves e até fatais. Além disso, essa prática traz impactos para o sistema elétrico da região, podendo causar interrupções no fornecimento de energia para clientes regulares, incêndios e queima de aparelhos e equipamentos.

Somente em 2020, a Cemig fez aproximadamente 700 mil serviços de inspeções, troca de medidores e regularização em pontos de medição. A empresa calcula que os prejuízos anuais com as irregularidades na medição são superiores a R$ 400 milhões.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais