98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Defesa Civil diz que não houve alteração nas barragens em Itabirito e Ouro Preto

Defesa Civil diz que não houve alteração nas barragens em Itabirito e Ouro Preto

Operação para retirar famílias aconteceu porque houve aumento no dimensionamento da provável mancha por onde a lama provavelmente passaria, em caso de rompimento

Por Da redação - Cidades02/07/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Defesa Civil de Minas Gerais teve de retirar famílias de 16 casas nas zonas rurais de Itabirito e Ouro Preto nessa quarta-feira (1º). A transferência para hotéis e casas de familiares aconteceu devido a ampliação da zona de autossalvamento das barragens Forquilha I, II, III e IV e Grupo, do Complexo de Fábrica da Vale.

O tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais, esclareceu que não houve qualquer alteração na estrutura das barragens.

A operação para retirar famílias aconteceu porque houve aumento no dimensionamento da provável mancha por onde a lama provavelmente passaria, em caso de rompimento. A nova estimativa foi feita depois de um acordo do Ministério Público com as mineradoras para que fosse feito um novo estudo sobre essa mancha.

"Como a barragem está em nível 3, que segundo a ANM, determina que as pessoas sejam retiradas imediatamente", explicou Godinho.

Possibilidade de novas retiradas

Questionado sobre a possibilidade de novos acordos que aumentem a mancha em outras barragens em Minas, o tenente-coronel disse que é, sim, provável que outras operações tenham de acontecer para retirada de famílias.

"Todas as barragens em nível 3 em Minas, têm um prazo de 60 dias para apresentar um novo estudo para casos de rompimento, então poderemos sim ter em outras regiões de MG. Um dimensionamento maior dessas manchas de inundação poderá sim ocorrer", disse.

Confira a entrevista completa: