98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Fake News: Ceasaminas não sofre com desabastecimento

Fake News: Ceasaminas não sofre com desabastecimento

Empresário no local diz que a situação no local é oposta à notícia falsa divulgada: "Aqui tem sobrado mercadoria"

Por Fernando Motta - Cidades01/04/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) divulgou uma nota na manhã desta quarta-feira (1º) desmentindo um vídeo que circula na internet relatando um suposto desabastecimento na Ceasaminas. Segundo a nota, o órgão segue monitorando, diariamente, as ações no local e afirma que o fluxo de abastecimento segue normal.

Na filmagem, um homem aparece mostrando o local vazio e dizendo que há desabastecimento.

O presidente Jair Bolsonaro chegou a compartilhar o vídeo nas suas redes sociais, no início desta manhã. Bolsonaro diz que "não é um desentendimento entre o presidente e alguns governadores e prefeitos", e que "são fatos e realidades que devem ser mostrados". A postagem foi apagada no fim da manhã.

O empresário Paulo César de Faria Garcia, permissionário no Ceasaminas, conversou com o Central 98 nesta manhã e disse que a situação é oposta ao vídeo divulgado. "Por aqui continua na mais perfeita normalidade. Como tem menos gente saindo de casa, a procura por parte do varejo diminuiu, então o que está acontecendo aqui na Ceasa é o contrário do que tem sido divulgado nesse vídeo. Aqui tem sobrado mercadoria", ressaltou. (Veja a entrevista no fim da matéria)

Segundo a nota, o vídeo que circulou pela internet foi gravado no momento de limpeza do Mercado Livre do Produtor (MLP). Segundo a Seapa, esse procedimento é realizado todas as terças, quintas e sextas-feiras, no período da tarde, e aos finais de semana. No momento da limpeza não é permitida a permanência das caixas com os alimentos.

A Associação Comercial da Ceasa (ACCeasa) também divulgou um vídeo filmado na madrugada desta quarta-feira (1º) para mostrar a real situação do local.

Produção no Estado

Ainda segundo a nota, a Seapa está realizando o monitoramento da produção agropecuária no Estado, "visando identificar possíveis impactos no processo de produção e abastecimento de alimentos. O levantamento e a sistematização das informações serão acompanhados semanalmente e atualizados uma vez por mês".

A Seapa diz que o relatório da segunda quinzena de março, apresentado ao Comitê Extraordinário Covid-19, aponta situação de normalidade, sinalizando não haver impacto significativo da pandemia nas produções dos principais grãos (soja, milho, feijão e sorgo); café, frutas e olerícolas; e carnes (bovina, suína e aves).