98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Homem suspeito de estuprar e engravidar garota de 10 anos no ES é preso em Betim

Homem suspeito de estuprar e engravidar garota de 10 anos no ES é preso em Betim

A prisão foi divulgada pelo Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB)

Por João Henrique do Vale - Cidades18/08/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Foi preso em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, o homem suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha, de 10 anos. O crime aconteceu em São Mateus, no Espírito Santo. O tio, de 33 anos, foi encontrado na madrugada desta terça-feira. A garota interrompeu a gravidez nessa segunda-feira e passa bem.

A prisão do homem foi divulgada pelo Governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB) por meio das redes sociais. "A nossa polícia efetuou nesta madrugada a prisão do estuprador da menina violentada no interior do ES. Que sirva de lição para quem insiste em praticar um crime brutal, cruel e inaceitável dessa natureza. Detalhes da operação serão repassada pela equipe segurança ainda hoje", afirmou.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e ameaça pela Polícia Civil. Ele foi encaminhado para uma penitenciária no Espírito Santo.

Interrupção da gravidez

A menina passou por um procedimento e interrompeu nessa segunda-feira a gravidez em um hospital de referência em Pernambuco. A gravidez foi revelada no dia 7 de agosto quando a menina foi ao hospital, na cidade de São Mateus, com dores abdominais. A menina relatou que começou a ser estuprada pelo próprio tio desde que tinha seis anos.

O juiz Antônio Moreira Fernandes atendeu a um pedido do Ministério Público, favorável à interrupção da gravidez. Na decisão, está escrito "que é legítimo e legal o aborto acima de 20-22 semanas nos casos de gravidez decorrente de estupro, risco à vida da mulher e anencefalia fetal".

No sábado, a menina ficou internada no Hospital das Clínicas, em Vitória. Uma equipe do hospital se recusou a fazer o aborto, alegando que "a idade gestacional não está amparada na legislação vigente." Alguns manifestantes cercaram a unidade de saúde para protestar contra o aborto.

Investigação

A Promotoria da Infância e da Juventude de São Mateus decidiu investigar se pessoas ligadas a grupos políticos foram até a casa da família para pressionar a avó a não autorizar o aborto. O MP também vai investigar áudios de conversas de pessoas que estariam pressionando a família da criança a não interromper a gravidez.