Carregando...

Cidades

Kalil decreta fechamento do comércio em BH a partir deste sábado

Capital mineira volta à estaca zero depois do crescimento de internações. Kalil disse que 2/3 das infecções podem ser pela nova cepa do vírus

Por Fernando Motta e João Henrique do Vale

Belo Horizonte voltará à estaca zero a partir das 14h deste sábado (6). A prefeitura de Belo Horizonte permitirá apenas o funcionamento dos serviços essenciais.

Em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (5), Kalil disse que havia sido tomado por um "otimismo enganoso" depois da reunião do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 na quarta-feira (3).

No entanto, apesar da ligeira queda na transmissão da doença - que passou de 1,20 no início da semana para 1,16 nesta sexta - o número de internações aumentou. A ocupação de UTIs para Covid chegou a 81%.

Segundo o prefeito, ainda não há como estipular um prazo para retomada das atividades não essenciais. "Os números podem nos dizer se é uma semana ou um mês", disse.

Novas cepas

Kalil disse que 2/3 das infecções em Belo Horizonte podem ser por três novas cepas do vírus. "Há uma conversa de que 2/3 das infecções de Belo Horizonte são da nova cepa. O mais grave de tudo, nós temos 4 crianças internadas. Por uma questão de responsabilidade e de números, seguindo a mesma metodologia, não vamos esperar perder o controle da cidade para tomar qualquer atitude", disse.

A informação foi repassada pelo infectologista e membro do Comitê da PBH, Unaí Tupinambás, da Universidade Federal de Minas Gerais.

Também membro do comitê, o infectologista Estevão Urbano disse que ainda há muito a ser esclarecido, mas a atitude visa evitar o colapso hospitalar.

"Estamos em voo cego. Ninguém sabe o que realmente está acontecendo. Estamos tentado evitar que o sistema de saúde entre em colapso", avaliou.

'Nós estamos contaminando filhos'

O prefeito fez um apelo dizendo que o novo coronavírus está afetando também os mais jovens. "Não estamos mais contaminando mãe e pai. Nós estamos contaminando filhos", pontuou.

Agravamento não é atribuído ao interior

Segundo o secretário de Saúde, Jackson Machado, o agravamento da situação em Belo Horizonte não pode ser atribuída à situação no interior de Minas.

"Não é pela situação do interior. Temos 38% de pessoos de fora de BH. São de cidades aue tem pactuação com a capital mineira. Temos internados pessoas de BH", revelou.

Volta às aulas descartadas

Sobre a volta às aulas, Kalil disse que não é o momento de discutir o assunto. "Tivemos 2 mil professoras infectadas em São Paulo, 29 mortas", disse.

Quarto fechamento

Este é o quarto fechamento do comércio na capital mineira. O primeiro foi no início da pandemia, em 20 de março. Os demais aconteceram em 29 de junho e 11 de janeiro.

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais