Carregando...

Cidades

Metroviários prometem parar nesta quarta-feira; CBTU entra na Justiça

A paralisação está marcada para começar às 0h desta quarta-feira

Por João Henrique do Vale

A Justiça pode decidir a qualquer momento se considera ilegal a paralisação dos funcionários do metrô de Belo Horizonte, marcada para esta quarta-feira. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) pediu uma medida cautelar que garanta o horário de funcionamento normal do metrô. 

Os metroviários reivindicam condições de segurança para retornar ao trabalho, em meio ao surto da Covid-19. O objetivo da greve, segundo o Sindicato dos Metroviários, é obrigar a CBTU a implementar novamente a escala reduzida que existia no começo da pandemia, e a prática de revezamento de servidores.

O revezamento foi aplicado no início do distanciamento social, mas a CBTU optou por cancelar a prática com a retomada do comércio na capital.

A CBTU afirmou que "desde o surgimento dos primeiros casos de Covid-19 no País, a Companhia vem trabalhando em favor da proteção e da segurança de seus empregados e dos milhares de usuários que circulam pelo sistema diariamente".

A Companhia afirmou, ainda, que com a reabertura gradual do comercio, houve "a necessidade de ampliação da operação do metrô" para "garantir a mobilidade de todos os mineiros". 

A BHTrans afirmou que já possui um plano de reforço das linhas do transporte coletivo municipal que atendem as estações Vilarinho e São Gabriel, em caso de paralisação dos metroviários. A autarquia informou que está acompanhando a confirmação ou não da greve. 

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais