Carregando...

Cidades

Pesquisa aponta aumento de Covid-19 no esgoto de Belo Horizonte

Segundo o estudo, esse aumento indica que mais de 50 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus

Por Da redação

Pela primeira vez, 100% das amostras de esgoto da bacia do Ribeirão Arrudas testaram positivo para a presença do novo coronavírus. Os dados são do projeto projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos, que traz resultado das amostras de esgoto coletadas nos sistemas de esgotamento sanitário das bacias do Arrudas e do Onça, em Belo Horizonte e Contagem (MG).

Estudo feito entre 8 e 12 de junho, mostraram um crescimento na detecção da Covid-19 no esgoto. Nessa bacia os percentuais de amostras positivas já haviam aumentado de 71% para 86% nas semanas anteriores do projeto. Na bacia do Onça, por três semanas consecutivas, 100% das amostras resultaram positivas para a presença do novo coronavírus.

Esse aumento indica que mais de 50 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus, conforme carga viral identificada nas amostras coletadas.

O projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos tem o objetivo de monitorar a presença do novo coronavírus nas amostras de esgoto coletadas em diferentes pontos do sistema de esgotamento sanitário das cidades de Belo Horizonte e Contagem. O trabalho terá duração inicial de dez meses.

A pesquisa é realizada pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Estações Sustentáveis de Tratamento de Esgoto, em parceria com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM) e a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG).

Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais