98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Promovido a Coronel, Flávio Godinho deixa Defesa Civil de MG

Promovido a Coronel, Flávio Godinho deixa Defesa Civil de MG

Militar agradeceu parceria com a imprensa durante o tempo que atuou na Defesa Civil; Coronel Godinho assume agora a Diretoria de Operações da Polícia Militar

Por Lucas Rage - Cidades17/12/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Flávio Godinho não é mais coordenador-adjunto da Defesa Civil de Minas Gerais. Até então Tenente-Coronel à frente da corporação, Godinho deixa o cargo por ter sido promovido a Coronel — mais alto posto da carreira militar.

A promoção foi comunicada à imprensa pelo próprio Godinho, por meio de uma carta compartilhada em suas redes sociais. "Esse é um momento impar em minha vida, sou de família militar, meu pai do interior de Minas da cidade de Mutum, veio para BH com apenas 4ª série e conseguiu vencer, hoje capitão reformado. Conto isso, pois hoje vi em meu pai o sonho realizado, ele se viu promovido comigo, chegando junto comigo ao mais alto posto da carreira militar", contou Coronel Godinho, no comunicado.

Flávio Godinho assumiu um grande desafio, logo nos primeiros dias de Defesa Civil. Com 20 dias no cargo de Coordenador-Adjunto, rompia a Barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho, em 25 de janeiro de 2019.

"Não sabia nem o conceito de desastre, muito menos o que era a montante e a jusante. Aprendi da pior forma possível, com o desastre acontecendo. Quando dei minha primeira entrevista, cai de paraquedas, pois não tinha outra pessoa pra falar pela defesa civil naquele momento", desabafou Godinho, que enalteceu a relação formada com a imprensa mineira desde então.

"Nesse momento da primeira entrevista nosso caso de respeito começou, vocês sabiam que eu não estava preparado para aquilo e mesmo assim me trataram com todo respeito do mundo, foram pacientes, me respeitaram e até me protegeram não fazendo perguntas difíceis. Tenho o maior respeito pela imprensa, essa promoção dedico a vocês, pois vocês me ajudaram a contar as noticiais de forma isenta, verdadeira e responsável. Vocês são responsáveis também pela minha promoção, e olha que essa promoção é muito difícil na carreira militar", completou.

Além da Tragédia de Brumadinho, Godinho pegou desafios ao longo dos quase 2 anos de Defesa Civil, como as chuvas que devastaram Belo Horizonte em Janeiro e as ações de combate à Covid-19 em todo o estado.

A partir de agora, o Coronel Flávio Godinho passa comandar a Diretoria de Operações da Polícia Militar. Seu substituto como Coordenador Adjunto de Defesa Civil ainda não foi definido.