98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Santa Luzia: decreto obriga uso de máscaras para todos os cidadãos em circulação

Santa Luzia: decreto obriga uso de máscaras para todos os cidadãos em circulação

Pessoas que não usarem o equipamento estarão impossibilitadas de usarem transporte público e entrarem em estabelecimentos

Por Da redação - Cidades13/04/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A partir da próxima sexta-feira (17), todos os cidadãos em circulação pelas ruas de Santa Luzia, na Grande BH, ficarão obrigados a usar máscaras para utilizarem o transporte coletivo e a entrada em estabelecimentos. Segundo a prefeitura, o decreto publicado hoje pretende evitar a transmissão comunitária do coronavírus.

Ainda segundo o texto, estabelecimentos que continuam em funcionamento devem exigir que seus funcionários usem a máscara e somente permitir a entrada de cliente utilizando o equipamento de proteção, sob pena de terem seus alvarás de funcionamento suspensos.

Também torna obrigatório o uso para profissionais que fazem entregas em domicílio, taxistas, motoristas de aplicativo, mototaxistas, motoristas de transporte coletivo, entre outros. Servidores da Prefeitura também deverão usar as máscaras e aqueles que não tiverem condições de providenciar, devem fazer um requerimento à chefia.

A prefeitura ressalta que para os cidadãos que forem encontrados nas ruas sem o item ainda não existe uma penalização, embora essa alternativa esteja sendo estudada. Porém, estas pessoas estarão impossibilitadas de usarem transporte público, além de padarias, supermercados, açougues, bancos, entre outros, já que estes poderão ter os alvarás de funcionamento suspensos caso sejam encontrados clientes dentro dos estabelecimentos sem a devida proteção.

“A recomendação é que optem por máscaras caseiras”, alerta o prefeito Delegado Christiano Xavier. Isso, para não prejudicar o estoque de máscaras cirúrgicas, que devem ser reservadas para uso de profissionais de saúde. O ideal é que cada pessoa tenha de duas a três máscaras para que seja feita a higienização adequada. Elas podem ser feitas de algodão, tricoline, cotton, TNT, e outros materiais. A medida é válida enquanto durar a situação de emergência em saúde, assim como todas as determinações do Executivo, que foram reeditas.