Carregando...

Cidades

Sindicato acredita em flexibilização para bares em BH até o início de agosto

Presidente do Sindihorb Paulo Pedrosa conversou com o Central 98 na manhã desta quarta-feira (22) e avaliou como bastante positivo o encontro com a PBH

Por Da redação

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) propôs a abertura gradual dos bares e restaurantes com fechamento de ruas no fim de semana para posicionar as mesas respeitando o distanciamento necessário para diminuir os riscos de contaminação da Covid-19. A proposta foi apresentada em reunião do Executivo Municipal com o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de BH e Região Metropolitana (Sindihorb).

O presidente do sindicato Paulo Pedrosa conversou com o Central 98 na manhã desta quarta-feira (22) e avaliou como bastante positivo o encontro com o administrativo municipal. Segundo ele, a ideia veio do próprio prefeito Alexandre Kalil.

O Sindihorb irá analisar e indicar quais seriam as melhores vias a serem fechadas, considerando o número de bares no quarteirão. A proposta do sindicato é de que as ruas sejam fechadas no fim de semana, a partir de sábado meio-dia para não atrapalhar o trânsito e o comércio.

Outra proposta

Pedrosa disse que concomitantemente à proposta do fechamento das vias, o Sindihorb apresentou à PBH outro protocolo para abertura dos bares. Ele avalia que essa flexibilização pode acontecer no final de julho, no mais tardar nos primeiros dias de agosto. "Vamos ter uma outra audiência na semana que vem".

A proposta inicial seria para abertura do comércio de segunda à quinta e dos bares a partir de quinta até domingo.

Segundo ele, o protocolo sugerido inclui:

  • Limite de 50% da ocupação
  • Distanciamento de 2 metros entre mesas
  • No máximo 4 pessoas em cada mesa
  • Proibição de circular em pé no restaurante
  • Proibição de aglomeração no lado de fora

Diferente da liminar

Pedrosa disse que as propostas do sindicato têm sido diferentes da liminar concedido na segunda-feira (20) em deferimento ao pedido da Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel). "É totalmente diferente da liminar concedida para a associação que a própria associação disse que não irá cumprir. Aquela liminar, pra mim, é uma pegadinha e pode trazer muito mais prejuízo ao empresário como o risco de se ter um alvará cassado", disse.

Confira a entrevista completa:


Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais