98 Live - Logo
  1. News
  2. Cidades
  3. Transportadores de combustível suspendem greve, após dia de corrida aos postos

Transportadores de combustível suspendem greve, após dia de corrida aos postos

Grupo de trabalho será criado pelo Governo de Minas para negociar com a categoria

Por João Henrique do Vale - Cidades26/02/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A paralisação dos caminhoneiros transportadores de combustível que provocou uma corrida aos postos em BH e outras cidades mineiras está suspensa. A informação foi confirmada na noite desta sexta-feira por Irani Gomes, presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (SindTanque).

A decisão foi tomada após a criação de grupo de trabalho do Governo de Minas para negociar com a categoria. “Mediante o compromisso do governo com essa categoria,  decidimos suspender a greve e voltar as suas atividades”, afirmou Irani.

“Colocamos os pleitos e na próxima semana será marcada uma data para que a entidade se reúna com o governo. Esperamos agora que,  com essa sensibilidade, o governo possa olhar para essa categoria que está sofrida devido o aumento no óleo diesel que representa, hoje, mais de 60% no valor do frete”, finalizou.

Devido ao ato dos caminhoneiros,  a sexta-feira foi de caos em Belo Horizonte. Desde as primeiras horas da manhã, longas filas foram registradas. Os veículos se estenderam por várias vias de todas as nove regionais da cidade. O resultado foi lentidão no trânsito e horas de espera para o abastecimento.

Os caminhoneiros pedem a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o preço do diesel de 15% para 12%.

Grupo de trabalho

Por meio das redes sociais,  o governador Romeu Zema (Novo) anunciou a criação do grupo de trabalho. “Preocupado com a situação que levou os transportadores de combustíveis a promover uma manifestação e com a corrida da população aos postos de combustível, pedi a equipe que se reunisse com os envolvidos no movimento e reafirmasse nossa disposição para o diálogo”,  disse. 

Zema prometeu se reunir com representantes das entidades ligadas à cadeia do combustível, “para a busca de uma solução dialogada e efetiva para as questões levantadas”. “Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse Governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto”, finalizou. 

Alta nos preços

O Governo de Minas também se manifestou sobre as recentes altas no combustível e ressaltou que não foram provocadas pelo ICMS e sim por uma política de preços praticada pela Petrobras. “O Estado reafirma seu compromisso de não promover o aumento de nenhuma alíquota de ICMS até que seja possível começar a trabalhar pela redução efetiva da carga tributária”, afirmou.  

E completou. “No momento, em virtude da situação financeira do estado, a Lei de Responsabilidade Fiscal exige uma compensação para aumentar receita em qualquer movimento de renúncia fiscal, o que não torna possível a redução da alíquota”. 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.