98 Live - Logo
  1. News
  2. Economia
  3. Abrasel pede à PBH que bares e restaurantes reabram junto com outros setores

Abrasel pede à PBH que bares e restaurantes reabram junto com outros setores

Entidade propôs que horário de funcionamento seja reduzido e vá progredindo à medida que indicadores melhorarem

Por Da redação - Economia15/04/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel-MG) apresentou à Prefeitura de Belo Horizonte uma proposta para reabertura do setor junto com outras categorias do comércio. A entidade propôs que horário de funcionamento seja reduzido e vá progredindo à medida que indicadores melhorarem.

Segundo o planejamento de retomada proposto pela ABRASEL-MG, no atual cenário, com a ocupação das UTIs abaixo de 90%, enfermaria abaixo de 70% e RT inferior a 1, o que indica desaceleração da pandemia no município, a sugestão é que os bares e restaurantes funcionem apenas entre 11h e 16h, de segunda-feira a domingo, com a venda de bebida alcoólica e limite de quatro pessoas por mesa.

Caso os leitos de UTI e enfermaria fiquem com ocupação abaixo de 70% e o RT permaneça menor que 1, os estabelecimentos podem ampliar o horário de funcionamento para às 22h com tolerância até às 23h para o salão estar vazio. Neste cenário o limite será de seis pessoas por mesa.

Por fim, se as UTIs e leitos de enfermaria atingirem menos de 50% de ocupação e a taxa de transmissão continuar abaixo de 1, a intenção é que não haja mais restrição de horário de funcionamento para bares e restaurantes, além da expansão do limite de oito pessoas por mesa e a retomada das apresentações de músicas ao vivo mas sem pista de dança.

As propostas de retomada foram levadas pelo presidente da Abrasel-MG, Matheus Daniel, em reunião com o Secretário Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão de Belo Horizonte, André Reis, e seu adjunto Jean Mattos Duarte.

Ontem, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 em Belo Horizonte se reuniu, mas não chegou a uma decisão, principalmente por conta da falta de insumos e medicamentos para a rede hospitalar. A equipe voltará a se reunir nesta quinta e sexta, quando deverá ser anunciada a decisão.