98 Live - Logo
  1. News
  2. Economia
  3. Ainda esquecido em Minas, GNV tem preço congelado e ganha vantagem nos postos

Ainda esquecido em Minas, GNV tem preço congelado e ganha vantagem nos postos

Combustível terá preço estagnado por três meses e poderá ficar ainda mais barato; alguns carros também ganham isenção total de IPVA

Por Marcello Oliveira - Economia04/03/2021
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

Equanto o Brasil vive uma escalada nos preços da gasolina, diesel e etanol, um tipo de combustível quase esquecido dos mineiros ganha vantagem nos postos. O gás natural veicular (GNV) ainda é pouco difundido entre os proprietários de veículos, mas essa realidade tem grande chance de mudar, pois o valor médio do metro cúbico ficou estacionado em R$ 3,40 no estado e assim vai permanecer por pelo menos mais 90 dias.

 A medida foi anunciada nesta quarta-feira (03) pela Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig) e tem como objetivo incentivar a conversão de veículos automotores para rodar com o GNV. Hoje, em Minas, aproximadamente 38 mil carros rodam com o gás, um número muito inferior a outros estados como o Espírito Santo, que tem uma frota de 48 mil veículos movidos a GNV. A diferença fica ainda mais evidente ao olhar para os números do estado do Rio de Janeiro. Lá são cerca de 1 milhão de carros com o cilindro de gás.

 O presidente da Gasmig, Pedro Magalhães, diz que há possibilidade do preço médio do GNV cair ainda mais, pois alguns incentivos fiscais estaduais estão em análise. Por enquanto, o Governo de Minas Gerais isentou de IPVA os carros fabricados no estado que já sem de fábrica prontos para rodar com GNV. Na prática, por enquanto, apenas um modelo está apto a conseguir a isenção total do imposto. O Fiat Grand Siena TetraFuel já deixa a fábrica, em Betim, com os cilindros instalados, mas segundo Magalhães, a montadora já estuda a possibilidade de incluir a tecnologia em outros modelos da marca.

O preconceito do consumidor mineiro pelo GNV tende a diminuir na medida em que o valor do combustível vai se distanciando do valor cobrado pela gasolina, por exemplo. Com um metro cúbico de GNV custando R$ 3,40, um veiculo roda em média 200 km com R$ 50, enquanto que com o mesmo valor gasto com a gasolina, que o litro se aproxima dos R$ 6, o motorista vai rodar 96 km apenas.