Carregando...

Economia

Itens da cesta de Natal estão mais caros e com variação de mais de 100% em BH

Na comparação com 2019, os produtos estão, em média, 22% mais caros

Por Carol Torres

Os itens da ceia de natal vão custar mais caro para os moradores de Belo Horizonte neste ano. A conclusão é do site de Pesquisas Mercado Mineiro e do aplicativo Com Oferta que realizaram, entre os dias 04 a 05 de dezembro, um levantamento de preços de produtos para ceia natalina. Foram pesquisados vários supermercados e lojas do Mercado Central de Belo Horizonte.

Alguns produtos apresentam variação de mais de 110%, como é o caso do quilo de bacalhau e da pêra. Outros itens tem diferença de preço superior a 60% como, por exemplo, o quilo do pernil, frutas cristalizadas e o panetone. Salmão, pêssego e ameixa seca apresentam variação entre 40% e 55%.

Na comparação com 2019, a pesquisa do site Mercado Mineiro apontou que os itens da ceia estão, em média, 22% mais caros.

De acordo com o economista Feliciano Abreu, responsável pela pesquisa, as variações são bem grandes, mas é importante observar a qualidade dos produtos pesquisados. Em entrevista ao Central 98 nesta segunda-feira (07), o economista disse que também é importante avaliar o melhor momento para a compra de cada produto da ceia.

Com a experiência que temos de anos passados, indico comprar com mais antecedência produtos que tenham uma durabilidade maior, mas sempre pesquisando o preço. Quem optar por ir às compras às vésperas do Natal pode encontrar preços melhores, mas corre-se o risco de não achar itens de qualidade, principalmente na venda a granel”, explicou Feliciano Abreu.

A queda nos preços pouco antes do Natal pode ser explicada pela necessidade dos comerciantes de liberarem o estoque tanto de produtos perecíveis quanto de itens que são comprados especialmente para celebrar a data.

Veja a entrevista completa com Feliciano Abreu



Enquete

Carregando...

Colunistas

Carregando...

Podcasts

Carregando...

Saiba mais