98 Live - Logo
  1. News
  2. Economia
  3. Kalil publica decreto que proíbe aglomeração dentro de lojas de BH

Kalil publica decreto que proíbe aglomeração dentro de lojas de BH

A partir de terça-feira, estabelecimentos poderão funcionar somente da porta para fora

Por Lucas Rage - Economia06/04/2020
  • whatsapp
  • facebook
  • twitter

O prefeito Alexandre Kalil proibiu aglomerações dentro de lojas da capital mineira.

É o que determina o Decreto 17.325/2020, assinado nesta segunda-feira pelo chefe do Executivo Municipal.

"A partir desta terça-feira (7) os estabelecimentos comerciais que estão autorizados a funcionar em Belo Horizonte estão proibidos de atender os clientes no espaço interior. As vendas deverão ser feitas exclusivamente no exterior do local, com a organização de filas gerenciadas pelos proprietários com distância mínima de 1 metro entre as pessoas", afirma a medida.

A medida complementa as regras envolvendo a suspensão temporária dos alvarás de localização e funcionamento dos estabelecimentos comerciais na capital – previstas no Decreto 17.304/2020, de 18 de março. 

A regra não se aplica a supermercados, hipermercados, padarias, farmácias, sacolões, mercearias, hortifrutis, armazens, açougues e postos de combustível para veículos automotores.

Mais cedo, Kalil usou sua conta no Twitter para repercutir a medida

Lotéricas e bancos também devem evitar aglomerações

O decreto regula ainda o atendimento em agências bancárias e casas lotéricas: torna necessário um estrito controle de acesso para eliminar aglomerações nas áreas internas e externas, inclusive com a organização de filas gerenciadas pelas instituições em área externa com distanciamento mínimo de 1 metro. 

Uso de praças e parques suspenso

Enquanto durar a Situação de Emergência em Saúde Pública, fica suspenso o uso de praças e outros locais públicos para prática de atividades de esporte e lazer coletivas ou individuais que possam gerar aglomeração de pessoas.

No final de semana passado, a Prefeitura de Belo Horizonte já havia determinado o fechamento de duas das praças mais movimentadas da capital: Liberdade e JK

As medidas tem por objetivo evitar a aglomeração de pessoas, contendo a possível transmissão do Coronavírus na capital.